Telegram: cuidado com a encriptação nesta rival do WhatsApp

Rui Bacelar
Comentar

A Telegram e a Signal acolhem milhões de novos utilizadores perante o êxodo em curso do WhatsApp após a plataforma dominante ter quebrado a confiança dos utilizadores com a nova Política de Privacidade. Mas é importante conhecer melhor a rival, Telegram.

Há um senão nesta plataforma de comunicações instantâneas, ao contrário da Signal, a Telegram não tem a encriptação de ponta a ponta ativada por defeito. É um recurso presente no serviço de mensagens, mas pode escapar aos utilizadores menos atentos.

Há algo que precisas saber sobre a Telegram

Telegram encriptação

Em primeiro lugar, por encriptação de ponta a ponta entende-se que apenas o destinatário e o remetente têm acesso aos conteúdos da mensagem. Mesmo que a mensagem seja armazenada num servidor, tal como acontece com o Signal ou até o iMessage da Apple, apenas quem tiver a chave de desencriptação poderá ler, ou ter acesso aos conteúdos da mensagem.

Isto significa que numa eventual invasão do servidor onde estão armazenadas as mensagens, um ataque informático ou hack, os piratas não tinham forma de ler as mensagens. O código ou chave de desencriptação não está nesse mesmo servidor.

Perante o exposto é imediatamente compreensível a necessidade, ou séria recomendação, para que a encriptação de ponta a ponta seja implementada nos serviços de mensagens instantâneas. É, portanto, um imperativo de segurança em 2021.

Sabendo onde procurar, também há encriptação de ponta a ponta na Telegram

a few things: signal and telegram are kind of getting smushed together in recent coverage, but they're pretty differentsignal is p much a classic "messenger" product, end-to-end encrypted by defaultTelegram acts more like a social network+messenger and is NOT e2e by default

— rat king (@MikeIsaac) 14 de janeiro de 2021

Acima vemos o testemunho de Mike Isaac, um dos repórteres de tecnologia do The New York Times. O jornalista começa por repudiar a amálgama do Telegram e da Signal, as principais alternativas ao WhatsApp que têm sido divulgados como plataformas similares.

E, apesar de ambas proporcionarem diversos serviços de comunicação instantânea através da Internet, há diferenças significantes entre ambas. A Telegram é vista como uma rede social + mensageiro, sem a encriptação de ponta a ponta ativa por predefinição.

A Signal, no que lhe concerne, é uma mensageiro clássico, já com encriptação de ponta a ativada por predefinição. É, portanto, a opção mais segura e respeitante da privacidade do utilizador que procure uma alternativa ao WhatsApp.

As conversas secretas no Telegram

You can create personalized private channels to store media and documents outside of your Saved Messages. Every Telegram user has an unlimited amount of cloud storage, so the possibilities are endless. #TelegramTips pic.twitter.com/8TqtWwyRYV

— Telegram Messenger (@telegram) 30 de dezembro de 2020

A Telegram disponibiliza a encriptação de ponta a ponta nas salas secretas. Tal como o Facebook Messenger nas conversas secretas que qualquer utilizador pode usar. É uma opção disponível na aplicação para quem procura a máxima segurança.

Este padrão de segurança está disponível, sempre, na Signal. Na Telegram (e no Facebook Messenger) é opcional. É algo que o utilizador tem de procurar para poder usar e dela tirar proveito. Algo que até pode passar despercebido a alguns utilizadores.

Note-se que, tal como aponta um utilizador no Twitter, em resposta à publicação do repórter do Times, a encriptação de ponta a ponta, ativa por predefinição também tem as suas desvantagens. Em concreto, a impossibilidade de sincronizar as conversações e histórico quando usamos mais que um dispositivo.

@Telegram has "Secret Chats" feature, which allows users to create a safe chat with end to end encryption. Being E2E encrypted by default has some disadvantages, one of them is the inability to sync the chat history when you're using more than one device.

— H.Mir (@H__Mir) 17 de janeiro de 2021

No que lhe concerne, o WhatsApp tem a encriptação de ponta a ponta ativada nos chats e conversas privadas, entre família, amigos e contactos próximos. Contudo, no que às conversas com Empresas diz respeito, o padrão de segurança é mais difuso.

Pode ainda ser dito que a WhatsApp vai implementar mudanças na encriptação das conversas feitas entre Empresas e utilizadores privados na sua plataforma. As novas regras entrarão em vigor a 15 de maio de 2021 e geraram enorme contestação.

Signal, Telegram e WhatsApp, três plataformas com encriptação

A Signal tem este protocolo de segurança ativo por predefinição em todas as conversações. É tida como a plataforma mais respeitadora da privacidade do utilizador.

A WhatsApp tem este protocolo de segurança ativo nas conversas entre família, amigos e algumas Empresas a operar na sua plataforma. A partir de maio, contudo, isto mudará com a entrada em vigor da nova política de privacidade, afetando sobretudo os chats com Empresas que usem os serviços do WhatsApp e a plataforma do Facebook.

A Telegram tem este protocolo de segurança ativo por predefinição nos chats secretos. Já nas conversas "normais" a criptografia de ponta a ponta não é ativada por predefinição. No entanto, qualquer utilizador pode dele tirar proveito ao ativar os canais secretos, ou chats secretos, aplicável apenas a um canal de comunicação para duas pessoas.

Por fim, o Facebook Messenger também dispõe deste protocolo de segurança nas Conversas Secretas, não por predefinição.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.