MEO mostra à Vodafone e NOS como se faz: cobertura integral de fibra em mais 39 freguesias

Bruno Coelho
Comentar

A Altice Portugal (dona da marca de consumo MEO) continua a pôr em prática a sua estratégia de posicionamento no país, assente na vanguarda da tecnologia e inovação. No âmbito do projeto “Freguesias 100% Fibra” assinalou mais uma etapa.

Segundo o que foi revelado pela operadora, 39 novas freguesias no distrito de Coimbra passam agora a beneficiar de cobertura integral de fibra ótica. A novidade foi anunciada durante o espetáculo “Portugal tem Fibra – Monólogos da Vacina”, protagonizado por João Baião e patrocinado pela Altice Portugal e pela sua marca MEO.

Concelhos de Coimbra que ganham fibra ótica num total de 39 freguesias

  • Arganil
  • Cantanhede
  • Coimbra
  • Condeixa-a-Nova
  • Figueira da Foz
  • Mira
  • Oliveira do Hospital
  • Penacova
  • Soure

Este investimento surge depois de, em 2019, a Altice Portugal ter anunciado que mais de 100 freguesias já contavam com o selo de “Freguesias 100% Fibra”. Agora são já mais de 6 milhões de lares e empresas portuguesas cobertas com a fibra ótica da Altice Portugal.

“O acesso a fibra ótica de última geração permite dotar os territórios de oportunidades únicas de desenvolvimento económico e social, contribuindo para fixar populações, gerar emprego e combater a desertificação”, afirma a operadora em comunicado.

A Altice Portugal acaba assim por dinamizar as economias locais, e contribui também para a coesão territorial e aumenta ainda a atratividade e competitividade de certas regiões sem olhar a dimensões ou densidade populacional.

A fibra ótica assume-se como uma infraestrutura tecnológica mais robusta e resiliente, mas também com maior capacidade. Abre portas à possibilidade de novos serviços e permite reforçar a qualidade do serviço prestado aos clientes.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.