Jack Ma, fundador da Alibaba, desaparece após criticar regime da China

Rui Bacelar
2 comentários

Jack Ma, fundador da cadeia de lojas online Alibaba, está ausente da vida pública há pelo menos dois meses. Segundo avança a agência Reuters, o multimilionário chinês terá inclusive faltado à final de um importante programa de televisão na China em que figurava como jurado. O caso está agora a ser levantado por vários meios de comunicação social, sem novidades do seu paradeiro.

O desaparecimento do magnata chinês está a inflamar as redes sociais com ondas de especulação em torno da sua pessoa. Sobretudo pelo facto de tal acontecimento ser coincidente com a atenção redobrada do aparelho estatal ao seu império online.

O mistério do paradeiro de Jack Ma, fundador do Alibaba

Jack Ma Alibaba China

Com efeito, os órgãos competentes da China para a regulação de mercado têm escrutinado várias das vertentes operacionais do grupo Alibaba, fundado por Ma. Portanto, quando uma das figuras públicas mais famosas da China começou a faltar sucessivamente a programas televisivos e outras iniciativas, os rumores depressa começaram a circular.

Mais ainda, o seu desaparecimento ocorreu pouco após Jack Ma se ter expressado abertamente contra o sistema regulatório na China, colocando-o em rota de colisão com o Estado. O seu discurso enérgico foi proferido após um dos seus ramos de atividade ter sido alvo de suspensão pelas entidades competentes.

Mais concretamente, após a suspensão de uma IPO - oferta pública inicial (Initial public offering). A operação estava orçada em 37 mil milhões de dólares sobre o Ant Group da Alibaba, operando no ramo das fintech, ou tecnologias aplicadas ao ramo das finanças.

O multimilionário é uma figura pública muito ativa na China

JAck Ma Alibaba

Segundo avança o Financial Times, o multimilionário chinês foi substituído como júri no último episódio do programa de entretenimento apelidado de Africa's Business Heroes. Os motivos para tal não foram então revelados.

Mais recentemente, um porta-voz do grupo Alibaba avançou à agência Reuters que tal decisão foi motivada por motivos de conflitos na agenda, sem qualquer outro comentário sobre o tema.

O grupo Alibaba está ser investigado na China

O desaparecimento de Jack Ma incendiou as redes sociais, sobretudo o Twitter, que está bloqueado na China. Por outro lado, as redes sociais como a Weibo que operam nesse país, poucas publicações registaram com alusões ao fundador da Alibaba. Note-se, porém, que todas as plataformas online a operar na China estão sujeitas a pesados filtros de censura.

Após o seu forte discurso de crítica às regulamentações estatais em outubro último, o aparelho estatal concentrou as atenções nas atividades de Jack Ma.

Agora, o grupo Alibaba enfrenta diversas investigações anti-monopolistas de teor variado, mas com um "alvo" e objetivo comum, separar as divisões empresariais dedicadas aos empréstimos de capitais, do sistema de pagamentos online do grupo Alibaba.

É provável que Jack Ma tenha sido aconselhado a manter um perfil discreto deste então, ainda que tal não passe de uma conjetura.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.