Facebook está a lutar contra discriminação nos anúncios

António Guimarães
Comentar

O Facebook fechou um acordo com a União Americana pelas Liberdades Civis e outros grupos de direitos civis em relação aos anúncios mostrados na rede social. Esse acordo prevê que certos anúncios não podem ser discriminatórios ou direcionados a certos grupos de pessoas.

Neste caso, empresas que anunciem compra e venda de casa, procura de emprego ou créditos não podem utilizar idade, sexo, código postal ou raça para direcionar os seus anúncios. Esta nova regra estende-se a toda a plataforma, desde anúncios em páginas de negócios às promoções no Instagram.

fb

Além disso, o Facebook está a expandir a sua biblioteca de anúncios, tornando-a disponível para pesquisa. Nesse sentido, agências de regulamentação ou grupos de direitos civis podem pesquisar e perceber que tipo de anúncios estão as empresas a utilizar, de forma a garantir que todas cumprem as regras.

A biblioteca virtual irá começar a arquivar anúncios a partir de dezembro, onde os anúncios mencionados (crédito, casa, emprego) serão colocados para eventual análise. Graham Mudd, o vice-presidente do departamento de anúncios do Facebook, afirma que os anunciantes terão que "aprender a anunciar os seus negócios com estas restrições".

Facebook está a sofrer (mais uma) investigação de recolha de dados

Investigações por parte da União Europeia ao Facebook tem sido constantes. Devido a suspeitas de práticas anti-concorrência e falta de transparência na recolha de dados de utilizador, o Facebook está sobre escrutínio novamente.

Neste caso, a investigação vai focar-se na forma como a empresa recolhe dados e monetiza-os para efeitos de publicidade. Como se costuma dizer, "no Facebook o produto és tu". Significa que para que a plataforma seja grátis, todos os utilizadores pagam com os seus dados, sendo posteriormente utilizados para direcionar anúncios.

A Comissão da União Europeia acredita que o Facebook leva estas práticas ao extremo, daí a investigação mais recente. A investigação também cobre o Facebook Marketplace, onde indivíduos ou revendedores podem comercializar produtos.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.