Elon Musk: CEO da Tesla revela segredo para acabar com a crise dos chips

Rui Bacelar
Comentar

O homem forte da Tesla, Elon Musk, declarou recentemente que a atual escassez de semicondutores que afeta a indústria automóvel, dos dispositivos móveis e outros setores conexos, terminará já no próximo ano. Para tal, Musk afirma ter contributo importante a dar ao mundo.

Comentando o impacto negativo da atual crise de escassez de chips, componentes e outros semicondutores, Musk afirmou que no dealbar do próximo ano a solução estará à vista. Segundo o filantropo e executivo norte-americano, urge reforçar a produção.

Urge criar mais fábricas para produzir os volumes necessários de chips

Elon Musk Tesla

Em declarações à agência Reuters, Musk garantiu que graças às fábricas planeadas, bem as que já são construídas, a crise será aliviada significativamente em 2022.

O executivo garantiu que "existem muitas fábricas de produção de chips a serem construídas. Acredito que isso seja o suficiente para amenizar bastante a crise já em 2022", apontou Musk.

A atual crise de escassez de semicondutores afeta não só o mercado automóvel, como também o dos dispositivos móveis e todo o setor tecnológico. Por outras palavras, todos os ramos de atividade cujos produtos careçam de processadores, chips, e semicondutores do mais variado tipo.

Aumentar a produção para contornar a escassez de semicondutores

A pronúncia de Musk foi feita durante uma conferência realizada em Itália onde também marcaria presença o responsável máximo pela Ferrari e a Stellantis, John Elkann. Como tal, a indústria automóvel a área abordada, bem como os respetivos problemas.

Mais ainda, tanto o CEO da Tesla como o responsável da Ferrari concordariam no papel crucial da energia nuclear para o futuro da indústria. Ambos os executivos, com efeito, afirmariam que a energia nuclear seria crucial para dar resposta às necessidades energéticas crescente no mundo.

Aliás, Musk mostrou-se surpreendido com a desconfiança e afastamento de alguns países desta fonte energética. Por fim, o CEO da Tesla afirmou que, eventualmente, a produção seria suficiente para dar conta dos volume exigidos.

No entanto, será também necessário aumentar a produção energética para alimentar todas as novas fábricas a serem construídas.

A solução para a escassez de componentes está já em curso

Elon Musk Tesla

Em síntese, o CEO da Tesla acredita na recuperação do setor automóvel após a estagnação forçada pela escassez de componentes que se tem feito sentir. Musk aponta que durante o próximo ano a balança começará a equilibrar-se com resultados mais sólidos em 2023.

Entretanto, serão completadas várias novas fábricas, ao passo que várias outras começarão também a ser construídas. É, por fim, um prognóstico positivo para esta que tem sido uma das maiores crises globais da atualidade.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.