Dona da Meo pode ser vendida pela Altice

Bruno Coelho
Comentar

A notícia é avançada pelo jornal Expresso, e dá conta de que Altice Europe estará a estudar a venda da Altice Portugal. Ao que é adiantado pelo Eco, o banco de investimento Lazard será a estrutura contratada para realizar a alienação.

Ao que indicam as fontes ouvidas pelo Expresso, o processo ainda se encontra numa fase inicial. O grande objetivo parece ser conseguir liquidez, para assim retirar a pressão da dívida que era de 28,5 mil milhões de euros no final do terceiro trimestre de 2020..

Tal como é referido, o momento escolhido para esta ação pode não ser o mais feliz. As principais operadores estão concentradas nos investimentos do 5G, a tecnologia de rede móvel do futuro.

Segundo Malo Corbin, administrador financeiro da Altice Europe, existe satisfação com estado da empresa em Portugal. Este referiu esta semana não existirem planos para a “venda em relação aos ativos portugueses”. Mas confrontada com as mais recentes notícias, a Altice optou por não fazer comentários ao Expresso.

Portugal Telecom foi adquirida pela Altice em 2015 por 5,5 mil milhões de euros

Recuando até 2015, a Altice terá pago 5,5 mil milhões pela Portugal Telecom à Oi. Posteriormente viria mesmo a vender as antenas e parte da sua rede por 2,2 mil milhões de euros. O negócio da Altice Portugal pode assim estar prestes a mudar de dono.

Recorde-se que, segundo um estudo do Boston Consulting Group divulgado em abril, as operadores terão de investir 2,3 mil milhões de euros atá 2027 só para o lançamento do 5G.

Pelo menos numa fase inicial, estes movimentos não devem resultar em mudanças para os consumidores.

Editores 4gnews recomendam:

  • Vodafone adianta-se à MEO e NOS com oferta para os clientes
  • Xiaomi POCO X3 NFC é uma surpresa nas câmaras, diz a DxOMark
  • Sony confirma lançamento de sucessos PlayStation no smartphone
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.