Comboio na China "flutua" com velocidades de 600Km/h

Filipe Alves
Comentar

Ainda que o comboio seja um transporte não tão moderno, a evolução da tecnologia continua. Esta evolução faz com que novos materiais e novas possibilidades sejam implementadas. té neste transporte público. O novo comboio Maglev chinês consegue flutuar na linha a 600 Km/h. Uma velocidade simplesmente estonteante.

Embora não existam datas concretas sobre o seu lançamento, acredita-se que a tecnologia esteja a ser desenvolvida para integrar no quotidiano dos seus utilizadores no próximos 10 anos.

Maglev

De acordo com Chris Jackson, editor-chefe da Railway Gazette International, referiu que "O maglev chinês é muito mais um projeto de pesquisa nesta fase". Apontou ainda que "ainda não há planos para uma rota comercial" deste comboio.

O design do Maglev chinês flutuará pela linha

Magleve chnês

Ao contrário dos outros comboios, que contam com rodas sobre a linha férrea, o Maglev chinês conta com ímanes que fazem o comboio flutuar. Esta tecnologia faz também que não exista fricção e, por sua vez, consiga velocidades inimagináveis para um transporte terrestre.

Porto - Lisboa em apenas 30 minutos

Imaginando que num futuro este Maglev é instalado em Portugal com uma rota entre o Porto e Lisboa, o comboio chinês conseguiria fazer a viagem entre as duas maiores cidades do país em apenas 30 minutos.

Vale a pena sonhar com um comboio destes?

Por muito que ainda seja cedo para dizer se este é o futuro dos comboios, quero acreditar que esta tecnologia vencerá. Pessoalmente prefiro fazer viagens de comboio a avião. Embora o avião seja mais rápido (para já) o conforto de um comboio é simplesmente mais favorável.

Há uns anos fiz a viagem de "Leeds" para "Barcelona" de comboio, e por muito que tenha odiado as 15 horas de viagem, senti-me muito mais confortável no comboio do que alguma vez estaria num avião. Se este Maglev conseguisse fazer esta viagem seria pouco mais de 2 horas de viagem.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.