Netflix
Mais uma adição ao leque da Netflix

Foi no dia 26 de Maio, que estreou “War Machine“, um filme original e exclusivo Netflix, protagonizado pelo conceituado actor Brad Pitt. Já não é a primeira vez que a Netflix tenta destacar-se pela realização de longas-metragens, recordemos o lançamento do filme “Beasts of No Nation”, que teve um grande sucesso e chegou a ganhar alguns prémios,como o prémio de Marcello Mastroianni no Festival de Veneza.

Vê ainda: “O Fundador” – Um filme que retrata o sucesso do tirano Ray Kroc

“War Machine” é a história do general Glen McMahon (Brad Pitt), líder das tropas americanas durante a ocupação do Afeganistão, que tenta a todo o custo salvar a imagem norte-americana, nesse cenário de guerra.

   

Glen é um líder nato, adorado e admirado por todos os que trabalham com ele. A liderança carismática fá-lo triunfar na carreira e ter liberdade de acção perante as operações de campo que é necessário comandar. Este general quer vencer a guerra, mais pelas acções humanitárias, do que pelas estratégias de combate. Nesta fase, o filme conduz-nos a uma sátira política, onde vemos Brad Pitt a agir de forma caricata e peculiar para um considerado típico general de guerra (sem rodeios nem falinhas mansas), as expressões de rosto e a voz de general “bad ass” sugerem-nos para uma comédia num cenário de hostilidade e de luta.

Netflix adiciona uma longa-metragem às suas obras!

A par da queda de Glen, que começa a ser noticiada pelo mundo inteiro, quando esse quer fazer valer a sua posição perante o presidente norte-americano (com o qual nunca chega a falar), vemos que, o que poderia ter sido uma filme de comédia e sátira política “cai” na confusão, entre o fazer rir e o drama, sem se conseguir perceber muito bem qual a intenção do filme.

O realizador de “War Machine”, David Michôd, inspirou-se na história real do general Stanley McChrystal, que foi enviado para o Afeganistão para dirigir as tropas americanas.Stanley teve o seu declínio quando se expôs em demasia a um jornalista (Michael Hastings) da revista “Rolling Stone”, que lançou mais tarde um livro sobre a experiência que teve com o general,no campo de guerra.

A representação de Brad, que nos habituámos a ver em grandes papéis (em “Seven”, por exemplo), fica muito aquém do que poderia ser o seu desempenho.

Outros assuntos relevantes:

Boruto: Naruto Next Generations – Os 5 primeiros episódios!

Prison Break: pequena análise a uma mão completa de episódios

Próxima temporada de Game of Thrones contará com a intervenção de Ed Sheeran