Milhões de telemóveis desbloqueados por funcionários subornados da AT&T

António Guimarães
Comentar

A empresa de telecomunicações norte-americana AT&T está envolvida num escândalo onde os seus funcionários receberam subornos para desbloquear telemóveis dos clientes e permitir ao mesmos utilizar qualquer operadora nos equipamentos.

O departamento de justiça americano está a acusar Muhammad Fahd de toda a operação. Supostamente, Fahd subornou vários funcionares da AT&T entre 2012 e 2017. As quantias oferecidas ultrapassaram 1 milhão de dólares.

Fahd está atualmente sobre custódia dos Estados Unidos, após ter sido extraditado de Hong Kong, em 2018. Fahd arrisca uma pena de prisão até 20 anos caso seja culpado do esquema.

Uma operação que começou em escala pequena

Segundo a investigação, tudo começou com Fahd e o seu parceiro de crime Ghulam Jiwani (presumidamente morto, atualmente). A dupla contactava funcionários da AT&T pelo Facebook ou por telefonema. A proposta era que os funcionários desbloqueassem IMEIs fornecidos pela dupla, recebendo dinheiro em troca.

No entanto, em 2013, a maioria dos funcionários a trabalhar para os criminosos foram despedidos. A dupla teve então que mudar o seu método de operação para algo mais agressivo. Assim sendo, Fahd e Jiwani instalaram malware nas redes da AT&T para obter informações e acessos não autorizados.

Através deste método, a dupla conseguiu desbloquear milhares de telemóveis. Este serviço era posteriormente vendido a clientes, que podiam utilizar qualquer operadora no seu telemóvel e fugir aos pagamentos contratuais da AT&T.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.