Ao efetuar uma compra através dos links deste artigo, o 4gnews pode ganhar uma comissão. Conheça o nosso processo de seleção de produtos.

IPTV pirata: é o fim desta rede com mais de 500 mil subscritores na Europa

Rui Bacelar
Comentar

O último ano assistiu a um aumento na procura por soluções ilegais no acesso a conteúdos protegidos. Entre estes, apontou-se um crescimento das plataformas de IPTV pirata, Netflix grátis, bem como as transmissões da Sport TV em Portugal, por exemplo.

Agora, contudo, damos conta do término de uma das maiores redes a operar na Europa, mais concretamente com base em Itália. Em questão está o grupo intitulado de CyberGroup, entidade que fornecia serviços de alojamento online, ou seja, servidores para vários fornecedores de IPTV pirata.

Plataforma de IPTV pirata servia mais de meio milhão de utilizadores

Un nuovo post dal titolo (The Net, la Guardia di Finanza contro la pirateria IPTV: 20 indagati, più di 500 mila utenti coinvolti) è stato pubblicato su Carlo Mauri - https://t.co/DsSE4qaFc8 - carlo, carlomauri, ict, it, mauri, news, sbandy, tecnologia pic.twitter.com/7rRFa2KzPO

— Carlo Sbandy Mauri (@CarloMauri1) 27 de janeiro de 2022

As investigações começaram em 2020 na nação italiana com o lançamento da operação "Operation: The Net", tal como indica o portal Torrent Freak. A iniciativa visava investigar o fenómeno de procura e oferta de serviços de IPTV, buscando principalmente detetar os fornecedores deste serviço.

Assim, após uma primeira fase de intervenções em finais de 2020, as autoridades chegariam a anunciar o desmantelamento de uma rede com mais de 50 mil utilizadores. Agora, contudo, o culminar das investigações resulta na deteção e desativação de uma rede exponencialmente maior.

O anúncio foi feito pelo representante do Ministério Público para a região de Milão durante a última semana. Aí, confirmou a ação dos agentes da Guardia di Finanza que efetuaram buscas por toda a Itália para assim chegar a todos os focos identificados.

Era uma das maiores redes de IPTV pirata na Europa

MILANO (ITALPRESS) – Blitz della Guardia di finanza di Milano contro la pirateria audiovisiva tramite Iptv (Internet Protocol Television): nell’ambito di un’operazione denominata “The Net”, coordinatadalla Procura di Milano su tutto il territoriohttps://t.co/8OXj3IHj4N pic.twitter.com/QS16ARt0dk

— Lombardia Live 24 (@lombardialive24) 26 de janeiro de 2022

A rede, que serviria até 500 mil subscritores na Europa, foi assim encerrada pelas forças da autoridade e os seus equipamentos apreendidos. Segundo o relatório oficial, a rede de distribuição ilegal era sustentada por uma "infraestrutura tecnológica complexa" que operava a partir da Itália.

A distribuição do sinal era feita local e internacionalmente a utilizadores que buscavam este tipo de acesso a canais de TV. Ou seja, a distribuição de canais de TV de antena fechada, canais premium ilegalmente distribuídos através das soluções de IPTV.

As investigações levaram as forças da autoridade às residências d mais de 20 suspeitos, com a apreensão de todo o equipamento utilizado na distribuição de conteúdos protegidos por direitos de autor.

Mais ainda, para efetivamente encerrar a operação, as autoridades conseguiram identificar a fonte original de distribuição, bem como o respetivo ISP. Desse modo, conseguiram detetar a fonte original e chegar até à sua localização física.

Em síntese, encerra-se mais uma grande plataforma de IPTV pirata, mas com o aumento na procura por estes serviços o flagelo da pirataria continuará a grassar também na Europa.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@gmail.com