Hackers 'raptaram' computadores para minerar criptomoedas mais de 50 milhões de vezes desde o início de 2019

António Guimarães
Comentar

A empresa de ciber-segurança Sonic Wall publicou um relatório sobre a atividade criminosa de 'cryptojacking'. Esta envolve raptar computadores alheios através de malware para minerar criptomoedas. O relatório indica que 52.7 milhões de ocorrências foram registadas desde o início de 2019.

A Sonic Wall revelou ainda que houve um crescimento anual de 9% deste tipo de ataques. Cryptojacking pode danificar seriamente um computador que não esteja preparado a nível de hardware para a tarefa árdua.

Como funciona o cryptojacking

Para ganhar acesso aos computadores das pessoas, hackers utilizam malware embutido em código, que por sua vez está presente em certos websites. Através de esquemas de phishing ou instalação de programas enganosos, os criminosos podem ganhar acesso ao computador, utilizando-o para minerar criptomoedas.

Muitas vezes o utilizador não dá por isso, talvez até notar picos de performance no CPU ou RAM em tarefas leves. Entretanto o criminosos está a ganhar criptomoedas sem ter de dispender em gastos energéticos ou equipamentos.

Coinhive: a ferramenta mais utilizada por hackers

Atualmente encerrado, o Coinhive era um serviço de 'mining' de criptomoedas utilizado por muitos hackers. Embora não originalmente malicioso, o Coinhive permitia instalar código em sites que por sua vez minavam criptomoedas através do browser do computador.

coinhive
Página do Coinhive quando ativa

O Coinhive e a sua equipa abandonaram entretanto o serviço e os seus domínios. Contudo, é possível que criminosos habilidosos utilizam o endereço original e voltem a reativar o serviço, nem que seja só pelo nome que já é conhecido na comunidade de hackers.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.