Google: 70% dos portugueses têm intenção de fazer mais compras online em 2022

Rui Bacelar
Comentar

A Google deu a conhecer um novo estudo onde analisa a realidade portuguesa, aferindo os hábitos de consumo no nosso país. As métricas avançadas recentemente pelo maior motor de busca do mundo são claras. As compras online nunca foram tão populares!

Em causa está um recente estudo da Google em Portugal que revela tendências de retalho para a grande época de compras.

De acordo com os indicadores, esta época será ainda marcada por alguma incerteza devido à inflação e por um Campeonato do Mundo durante este período

As compras online continuarão a aumentar em 2023, aponta a Google

Google Portugal online

O peso do digital como fonte de inspiração continua a aumentar. Na prática, com 59% dos utilizadores portugueses a revelarem que procuram informações em canais digitais no processo de compra.

Ou seja, plataformas como a 4gnews, com análise a produtos e recomendações de compra nas mais diversas categorias.

Sete em cada dez portugueses contam fazer compras somente online. Ou, tanto em lojas físicas como online na época de compras que começa com o Dia de Compras na Internet, no dia 21 de outubro, e se prolonga até o fim do ano.

Inflação é uma das condicionantes a fazer-se sentir em Portugal

O peso da inflação tem impacto nas escolhas dos portugueses. Essa é uma das conclusões do Google Consumer Survey Portugal realizado no passado mês de junho.

Mais ainda, a época de compras de 2022 conta, ainda, com a realização de um Campeonato do Mundo de Futebol e com alguma incerteza associada à inflação.

Dados versão do mais recente relatório Google Consumer Survey Portugal

Google Consumer Survey Portugal

O Google Consumer Survey Portugal mostra também que o peso do digital como fonte de inspiração continua a aumentar. Aqui, com 59% dos utilizadores portugueses a revelarem que procuram informações em canais digitais no processo de compra.

Ademais, outra tendência a ter em conta é que se verifica entre os portugueses uma menor lealdade a marcas. Isto já que as pesquisas genéricas em Portugal crescem mais rápido do que as pesquisas por marca.

Estes resultados estão em linha com dados do International Passport e Eurostat, via eCommerce Europe. Em ambos os casos, já apontava para um crescimento consistente e consolidado dos compradores digitais em Portugal.

Aliás, em 2022, deverá chegar aos 67% face aos 62% do ano passado e com os 51% há 10 anos.

Além disso, no fim do ano, prevê-se que o e-commerce represente 8% das vendas de retalho no país. Ou seja, um valor ainda abaixo de países como a Espanha, com estimativa de 12%, e o Reino Unido, que lidera a lista dos países na Europa, com 30%.

Tendências de compra em momentos incertos durante 2022

Google Portugal
Interesse (volume de pesquisas) por "inflação" em Portugal nos últimos anos.

Aponta ainda a Google, de acordo com dados do Google Trends para Portugal, que as pessoas pesquisam mais sobre “euribor” e “inflação”.

Google Portugal
Interesse (volume de pesquisas) por "euribor" em Portugal nos últimos anos.

No caso dos dois termos, é possível ver um aumento no interesse por esses temas em comparação com anos anteriores.

Por outro lado, as pesquisas por “pequenos luxos” continuam a ter interesse segundo a Google em Portugal.

Pequenos luxos aumentam nas pesquisas Google em Portugal

Google Portugal

Termos como “vestido de festa”, “corte de cabelo”, “melhor bronzeador”, “pacote viagens”, “maquilhagem festival” cresceram mais de 50% nas categorias de viagem & beleza nos últimos três meses em Portugal.

Por fim, ainda de acordo com a Google, outra tendência significativa foi o interesse por “cartão de crédito” na Pesquisa.

O consumidor português abraçou as compras online

A aceleração digital e a mudança no comportamento do consumidor nos últimos dois anos colocaram o e-commerce e os canais digitais como pontos centrais no processo de compra do consumidor.

Se, por um lado, a chegada de novas empresas em Portugal acirraram a concorrência interna. Por outro, a possibilidade de encontrar clientes fora do país e exportar os produtos portugueses abriu-se como uma solução para diversificar as vendas.

De facto, segundo dados do INE nunca se exportou tanto em Portugal como no primeiro trimestre do ano.

Ademais, no segundo trimestre de 2022 as exportações mantiverem-se em fase ascendente.

Por fim, com a temporada de compras deste ano recheada de momentos-chave, o planeamento é essencial.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@4gnews.pt