Facebook Messenger volta a tomar medidas controversas!

Filipe Alves
1 comentário

O Facebook Messenger é uma das Apps mais utilizadas para comunicação em todo o mundo. Tirando o WhatsApp, que também pertence ao Facebook, o Messenger tornou-se numa das maiores Apps de comunicação porque não precisas de dar o teu número de telefone para estares presente na App.

Ou seja, se tinhas uma conta no Facebook estavas disponível no Messenger. Porém, de forma a ser uma solução para toda a gente, o Facebook deu a possibilidade aos utilizadores de terem a aplicação sem qualquer conta no Facebook e registarem-se pelo número de telefone. Pois bem, essa possibilidade terminou.

Facebook Messenger agora vai precisar de conta do Facebook

Facebook Messenger

A nova medida obriga aos utilizadores que queiram utilizar o Facebook Messenger a ter um perfil no Facebook.

Em comunicado, o Facebook referiu que "a grande maioria das pessoas que usam o Messenger já faz login através do Facebook" e que esta é uma decisão para ajudar no processo de utilização e ativação da App.

Nem todos sofrerão com esta novidade

Contudo, também temos boas notícias. Segundo as informações, só os novos utilizadores é que terão a obrigatoriedade de ter uma conta no Facebook para ter o Messenger.

Aqueles utilizadores que fizeram login sem a conta e só e apenas com o número de telefone estão livres de ter de criar uma conta na rede social.

Ainda assim, existem utilizadores nessas condições que já afirmaram que nos últimos tempos a sua aplicação tem vindo a falhar e a indicar que a "sua conta está restrita". Solicitando mais tarde que faça login com a conta do Facebook.

Ou seja, com o Facebook nunca podemos ter a mão no fogo. As mensagens no Facebook Messenger continuam a não ser encriptadas (a menos que cries uma "conversa privada") e a aplicação é uma solução que está longe da perfeição. Ainda assim, é das mais utilizadas pela sua conveniência.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.