Fábricas da Apple associadas a trabalhos forçados na China

António Guimarães
Comentar

De acordo com um relatório do Instituto Australiano de Política Estratégica, a Apple está incluída numa lista de 83 empresas que potencialmente usufruem de programas abusivos de trabalhos forçados. A situação relatada está a ocorrer na China.

Conforme avança o relatório, o governo chinês tem enviado pessoas do povo Uyghur para trabalhar em fábricas distribuídas pelo país. Uyghur é um povo de origem turcomena que habita na Ásia. Cerca de 80 mil pessoas foram transferidas da região montanhosa e deserta de Xinjiang para trabalhar em fábricas.

dfa
Uyghurs em campo de prisioneiros

Estas transferências foram feitas entre 2017 e 2019. O relatório a triagem pela qual os Uyghur passam, sendo que o processo assemelha-se a lavagem cerebral. Trabalhadores transferidos passam por treino de Mandarim, além de aprenderem sobre ideologias chinesas. Esta "formação" é feita fora das horas de trabalho, dentro do tempo pessoal de cada pessoa.

Adicionalmente, existe vigilância constante, além de que as pessoas estao proibidas de praticar a sua religião (Uyghur são muçulmanos na sua maioria). O Washington Post fez declarações a corroborar estas informações.

Existem pelo menos 4 fábricas da Apple que praticam trabalhos forçados

O relatório apontou quatro fábricas da Apple:

  • O-Filme Technology Co. (responsável por módulos de câmara)
  • Boe Technology Group (segunda maior fornecedora de ecrãs)
  • GoerTek (produção de AirPods)
  • Foxconn (produção de iPhones)

Estas são algumas das fábricas da Apple suspeitas de se envolverem em trabalhos forçados. A Foxconn destaca-se por já ter recebido acusações de explorar trabalhadores. Inclusive, há relatórios de suicídios de trabalhadores, na fábrica de Zhengzhou.

A Apple ainda não respondeu a este relatório, mas em 2019 emitiram uma declaração a indicar que "certificam-se que todos os trabalhadores, mesmo de fornecedores, são tratados com dignidade e respeito. Parece que afinal isso nao é bem verdade.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.