Estes foram os melhores smartphones de 2021 (Mónica)

Mónica Marques
Comentar

2021 acabou de fechar a porta e, por isso, o início de 2022 é o momento ideal para elaborar uma lista com os melhores smartphones que surgiram em 2021. São cinco as categorias escolhidas e muitos os candidatos nomeadas, mas em todas há apenas um justo vencedor.

Num ano que se revelou complexo para todas as marcas de smartphones que lutaram contra a escassez global de componentes e que levou muitos modelos a serem "empurrados" para lançamentos tardios, as novidades foram muitas e trouxeram consigo equipamentos dignos de uma nota bastante positiva.

Sem mais demoras, avancemos para as categorias em jogo e para os vencedores de 2021.

Melhor autonomia

Ainda que o suporte para carregamento rápido seja uma especificação quase obrigatória nos modelos para que estes carreguem as baterias num curto período de tempo, nada bate uma bateria robusta capaz de uma autonomia real extensa. A razão para isso é simples: o smartphone até pode carregar em menos de meia hora, mas será que temos acesso a uma tomada elétrica? Por esta razão, impõe-se que o vencedor ofereça uma autonomia real de muitas e muitas horas.

  • E o prémio vai para... Xiaomi POCO F3

Xiaomi POCO F3

Chegou em março de 2021 e trouxe consigo uma robusta bateria de 4520 mAh com suporte para carregamento rápido de 33 watts. A autonomia aguenta umas sólidas 114 horas, apesar de o POCO F3 estar a ser "sugado" pelo processador Snapdragon 870 e um ecrã AMOLED com uma taxa de atualização de 120 Hz.

Melhor câmara

Esta categoria é complexa de avaliar, uma vez que a maioria das marcas aposta em boas câmaras, assim como numa variedade enorme de funcionalidades e especificações na parte ótica. Por outro lado, as melhores câmaras estão integradas nos modelos topo de gama, por isso, neste caso, é difícil fugir aos flagships.

  • E o prémio vai para... Xiaomi Mi 11 Ultra

Xiaomi mi 11 ultra

É o justo vencedor por várias razões. Desde logo, pela configuração de câmara traseira tripla que inclui um sensor primário de 50 megapixéis, complementado por mais dois sensores de 48 megapixéis cada um, e também pela capacidade de gravar vídeo 8 K.

Por outro lado, as várias análises feitas ao Mi 11 Ultra da Xiaomi dão conta do seu excelente desempenho fotográfico em quase todos os cenários, seja com a luz do dia ou em ambiente noturno.

Melhor relação preço/qualidade

Nem todos nós podemos cometer a extravagância de comprar um modelo topo de gama de última geração. Mas as boas notícias é que o segmento de gama média está repleto de equipamentos com especificações bastante interessantes a um custo amigo da maior parte das carteiras.

Procurei então um modelo que combina recursos avançados com um custo inferior a 500 euros. Aliás, este último requisito era crucial.

  • E o prémio vai para... Realme GT

Realme GT

Esta semana a Realme apresentou o seu topo de gama que vem suceder a este terminal e que, muito possivelmente, estará na lista dos melhores de 2022. Mas é um facto que a Realme tem vindo a equipar os seus smartphones com tecnologias inovadoras e com componentes de última geração.

O modelo GT manteve-se fiel a esta estratégia. Tem aos comandos o processador Snapdragon 888 (antecessor do Snapdragon 8 Gen 1), que se mantém atual e bastante eficiente e integra um ecrã AMOLED de 6,4 polegadas, com uma taxa de atualização de 120 Hz. Mais: está equipado com uma bateria de 4300 mAh com suporte para carregamento rápido de 65 watts, sendo que em 33 minutos fica totalmente carregado.

Tudo isto e muito mais por um custo inferior a 500 euros que, obviamente, varia com a margem de lucro de cada loja, mas que nunca ultrapassa a barreira de preço imposta. Oferece, por isso, uma excelente relação de qualidade preço.

Melhor smartphone

Não faltam candidatos numa categoria em que o céu é o limite. Os melhores recursos, design e, claro, especificações à prova de futuro. O investimento é alto, especialmente num ano que foi afetado pela escassez de componentes e que os atrasos nas linhas de produção, levaram a um aumento dos preços no segmento premium de smartphones.

Mas partindo do princípio que o orçamento não é um requisito, e que os parâmetros a preencher são qualidade, design, especificações e o facor X que faz virar cabeças na nossa direção, a escolha acaba por ser óbvia.

  • E o prémio vai para... Apple iPhone 13 Max

Apple iPhone 13 Max

Este é o melhor modelo da Apple atualmente. Apesar de existir a opinião generalizada de que este modelo é uma apenas uma atualização da geração anterior, não podemos esquecer que traz consigo alterações há muito pedidas pelos utilizadores. Refiro-mo especificamente ao ecrã ProMotion com taxa de atualização de 120 Hz e sensores otimizados que têm um desempenho em modo macro, como mais nenhum outro terminal.

O factor X, aquele que faz concentrar todas as atenções em nós, está garantido por um design elegante e sedutor que também se caracteriza pela sua super resistência à poeira, água e quedas acidentais.

Mas vamos ao que interessa. É comandado pelo processador A15 Bionic com núcleos Avalanched e Blizzard, personalizados pela Apple e feitos no processo de 5 nm. Tem 6 GB de RAM e no armazenamento interno pode oferecer uma capacidade até 1 TB. Todos estes argumentos são díficeis de bater, se o orçamento necessário estiver disponível, claro.

Melhor smartphone revelação

Neste caso, optei por escolher o modelo que me deslumbrou ao primeiro olhar. Este smartphone foi para mim uma revelação, não só por integrar especificações de topo, mas também por ser capaz de criar altas expetativas. O que quero dizer é que este modelo integra aquele fator "Uau!" que não é fácil de provocar.

  • E o prémio vai para... Xiaomi 12 Pro

Xiaomi 12 Pro

Foi preciso chegar aos últimos dias do ano para encontrar "a minha revelação" que, infelizmente, ainda não está ao alcance dos utilizadores portugueses, mas em breve chegará.

O Xiaomi 12 Pro está equipado com o Snapdragon 8 Gen 1 e emparelhado com 12 GB de RAM, o que deverá torná-lo num dos equipamentos com melhor desempenho do mercado. Traz consigo também a renovada MIUI 13, repleta de novas e úteis funcionalidades, que vão facilitar e otimizar a experiência de navegação.

Por outro lado, a bateria de 4600 mAh tem suporte para carregamento rápido de 120 watts, que atualmente é uma das mais rápidas disponíveis. Passando para a parte ótica, os argumentos também são de peso com a configuração de câmara traseira tripla a integrar um sensor primário de 50 megapixéis com estabilização ótica de imagem, uma câmara ultrawide de 50 megapixéis e ainda um sensor telefoto também de 50 megapixéis.

E estas foram as minhas escolhas num ano que, tal como já referi, fica marcado sobretudo pela escassez de componentes e pelo atraso na linha de produção de smartphones, provocados pela pandemia Covid-19. Agora é hora de preparar o espírito (e também a carteira) para todas as novidades que este novo ano nos irá trazer.

Acredito que em 2022 vamos ver modelos de topo que vão apostar em especificações para um desempenho de topo e que respondam a todas as necessidades diárias dos utilizadores. Aliás, pela amostra que tivemos com a revelação do Realme GT 2 Pro, este ano promete trazer consigo terminais inovadores "recheados" com a mais recente tecnologia.

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.