Blackberry Oslo é o seguidor do Balckberry Passport

Filipe Alves

The-BlackBerry-Oslo (2)Não escondo a minha simpatia pela marca Canadiana. Fui um ávido utilizador BlackBerry há alguns anos atrás e não há um dia que não olhe para um Blackberry e não sinta aquela boa lembrança da minha vida.

Posso dizer que o BlackBerry Bold foi o meu primeiro smartphone topo de gama, aquele trackpad todo catita, aquela fantástica qualidade de construção, destronava tudo o que era concorrência na altura.

Mas os smartphones evoluíram, eu evoluí e a Blackberry ficou presa na sua area de conforto e aos poucos e poucos foi perdendo cotação no mercado e ficando para trás. Hoje a empresa Canadiana está entre a espada e a parede, rumores falam de uma investida da Xiaomi na marca, mas ao que tudo indica a Blackberry ainda não baixou as armas e o BlackBerry Oslo é o próximo terminal a ser lançado.

O equipamento segue a linha do Blackberry Passport, o equipamento que ainda vai segurando as contas da marca Norte Americana. Este Blackberry Oslo, segundo os rumores, deverá ser apresentado a 30 de Junho e contará com um ecrã 1440 x 1440 pixels, processador Snapdragon 801, 3GB de RAM, câmara principal de 13MP e tudo isto alimentado por uma bateria de 3450mAh.

A Blackberry selecionou o mercado que decidiu atacar e é um mercado complicado. Embora o iPhone continue a ganhar no mercado empresarial a Blackberry oferece a melhor encriptação de dados e segurança nos smartphones de hoje em dia e certamente por isso tem peixes grandes como Microsoft, Huawei e Xiaomi atrás para a adquirir.

Nada se sabe se o Blackberry Oslo será lançado no mundo inteiro, mas temos de olhar isto com positividade e acreditar que sim e que a Blackberry voltará a a ser o que era.

Talvez queiras ver:

The-BlackBerry-Oslo.jpgThe-BlackBerry-Oslo-1.jpgThe-BlackBerry-Oslo-6.jpgThe-BlackBerry-Oslo-5.jpgThe-BlackBerry-Oslo-2.jpgThe-BlackBerry-Oslo-3.jpg

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.