Apple terá de pagar horas extra aos funcionários por revistá-los à saída

António Guimarães
Comentar

Na sequência de um processo de tribunal na Califórnia, a Apple pode ser forçada a pagar milhões de dólares aos funcionários das lojas Apple. Isto devido à prática da Apple de revistar os funcionários à saída, custando-lhes horas extra, acumuladas.

De acordo com a Bloomberg, os documentos oficiais denunciam o processo demoroso de revista no final de turno das lojas Apple. Os funcionários são revistados, além dos seus pertences, um processo que pode demorar 5 a 20 minutos a completar.

Estes minutos extra em que os funcionários são revistados não são remunerados pela empresa, estando fora do horário de saída. Assim sendo, os empregados das lojas Apple perdem vários minutos por dia do seu tempo pessoal a serem revistados.

apple

Argumento da Apple é ridículo

Aquando do processo, a Apple respondeu que os funcionários é que escolhem trazer os seus iPhones e sacos para o trabalho. A empresa de Cupertino tenta assim justificar o processo demoroso de revista. Contudo, o tribunal não aceitou o argumento, afirmando que não faz sentido em tempos modernos a Apple tentar sugerir a revista como algo positivo para os funcionários.

Apple pode ter de compensar os seus funcionários

Esta prática por parte da Apple é uma clara violação da lei californiana, onde todos os empregadores têm de compensar funcionários enquanto estão sobre ordens de trabalho, sendo que revistas de segurança também estão incluídas.

O caso será analisado para ser tomada uma decisão. Caso o tribunal decida contra a Apple, a empresa terá de pagar milhões de dólares em compensações aos seus funcionários pelo tempo perdido.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.