Apple quer mesmo que o Apple Watch consiga medir a pressão arterial

Carlos Oliveira
Comentar

A inclusão de um sensor de pressão arterial no Apple Watch é um tema recorrente. Muitos aguardavam a estreia desta tecnologia no modelo a apresentar este ano, contudo, um relatório da Bloomberg afirma que tal não acontecerá antes de 2024.

Até lá, a americana continua a estudar abordagens para a implementação desta tecnologia. A mais recente foi revelada através de uma das mais recentes patentes submetidas pela Apple junto das entidades competentes.

Apple patenteia sensor de pressão arterial com mecanismo insuflável

A nova patente agora descoberta revela que a Apple poderá socorrer-se dos mecanismos tradicionais para alcançar uma medição fiável da pressão arterial. Para tal, utilizará um mecanismo insuflável como vemos em equipamentos médicos.

Apple Watch

As imagens presentes na patente da Apple revelam um acessório adicional que será acoplado à bracelete do Apple Watch. Deste modo, o sensor ficará preso entre a bracelete e a parte traseira do pulso do utilizador.

Tal mecanismo contará com uma camada insuflável e uma bomba de ar concebidos para comprimir as artérias do utilizador. Este irá encher e esvaziar para fornecer uma leitura da pressão arterial de quem estiver a usar este dispositivo.

Basicamente estamos a descrever o funcionamento de um sensor de medição de pressão arterial convencional. A diferença é que os últimos são bem maiores e são normalmente colocados na parte superior do braço do paciente.

Os dados recolhidos por este mecanismo serão posteriormente enviados para o Apple Watch, onde o utilizador os poderá ler ou mostrar ao seu médico. Todavia, não fica descartada a hipótese de tais dados serem recolhidos por um dispositivo independente e enviados para o iPhone.

A solução descrita nesta patente contraria a tese de que o Apple Watch poderia fazer este tipo de medições de forma independente. Contudo, nada nos garante que este seja o caminho a trilhar, garantindo apenas que a empresa americana estudou esta tecnologia e quer cobrir todas as legalidades necessárias para uma eventual comercialização.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.