Xiaomi reigns supreme in Chinese market, pushing founder to top ten of China's richest
O crescimento da Xiaomi no mercado chinês tem sido explosivo, a marca é das principais responsáveis pelo movimento que chamamos #chinaaopoder. Chegou mesmo a ser avaliada como a companhia startup mais valiosa do mundo. Infelizmente os mercados flutuam, as pessoas mudam e segundo relatórios, os investidores estão a perder confiança na startup chinesa.

É possível que a Xiaomi tenha voado demasiado perto do sol ao colocar a sua meta de vendas em 2015 para 80 milhões de smartphones, algo que não foi cumprido. De acordo com pessoas próximas da empresa, essa meta não foi priorizada, levando investidores a duvidar da avaliação de 46 biliões, que foi baseada em “planos de receitas online que ainda estão por por fazer”.

xiaomi-metas-grafico-wst
O gráfico mostra as projecções que a empresa tinha para 2015 bem como a sua avaliação actual em comparação com outras startups. Segundo o WST, os smartphones da empresa chinesa em outrora esgotavam-se em segundos devido a vendas e deals online. Ao tornarem-se mais acessíveis a procura abrandou.

   

Uma porta-voz da Xiaomi afirma que o mercado de smartphones na China tem vindo a intensificar-se e que as vendas estão dentro das expectativas, não oferecendo explicação para as metas não cumpridas. Seja como for, talvez isto seja apenas a poeira a assentar pois nenhum empresa se mantém no topo sempre. A Xiaomi não deixa de ser das companhias de mais rápido crescimento, resta saber se vão conseguir gerir esse crescimento e acompanhar a concorrência durante o ano actual.

Talvez queiras ver: