Tinder aprende como fugir aos pagamentos da Google na Play Store

Vitor Urbano
Comentar

O Tinder parece ter conseguido fazer o que muitas aplicações desejavam, ao conseguir evitar pagar as taxas de transações cobradas habitualmente pela Google. No entanto, é provável que não demore muito até que sejam tomadas medidas por parte da Google.

Assim como revelado pela Bloomberg, o Tinder alterou recentemente a sua plataforma de pagamentos, passando a apresentar um método alternativo de forma padrão, onde os utilizadores precisam de colocar os dados do seu cartão de crédito. Ainda que continuem a apresentar a opção para proceder através da Google Play, estas alterações vão contra as políticas da empresa.

Tinder Google Play Store problema

Tinder arranjou forma de fugir aos 30% cobrados pela Google

Foram já muitas as empresas que demonstraram a sua insatisfação sobre os 30% cobrados pela Google (e também pela Apple), em todas as transações feitas através das suas lojas de aplicações. No caso de subscrições, após 12 meses consecutivos, essa taxa desce para os 15%.

De forma surpreendente, o Tinder decidiu alterar a sua forma de pagamento padrão, passando a apresentar um formulário de pagamento que é depois processador pela própria empresa. Ao implementar estas alterações, a Google não tem acesso a estas transações, não podendo cobrar as referidas taxas.

Não foi a primeira App de grande relevo a fugir aos pagamentos na Play Store

Ainda que os outros exemplos não tenham quebrado nenhuma política de utilização da Google, o Tinder não foi a primeira aplicação de grandes dimensões a conseguir fugir às taxas cobradas na loja de aplicações.

Tanto o Netflix como o Spotify, têm vários milhões de utilizadores com subscrições pagas. No entanto, a Google deixou de conseguir cobrar os seus 30% nestes dois serviços.

Durante os últimos meses, as duas empresas deixaram de permitir que os utilizadores criassem contas através das suas aplicações. Todas as novas subscrições têm de ser feitas através das suas páginas oficiais, ficando assim foram do alcance da Google.

Não deverá demorar muito tempo até que a Google tome medidas

Até agora, ainda não surgiram nenhumas indicações sobre possíveis medidas tomadas pela Google contra o Tinder. No entanto, não deverá demorar muito tempo até que isso aconteça. Além de estar claramente a quebrar uma das mais importantes regras das suas políticas de utilização, está a "roubar" milhões de euros à Google.

Além disso, caso esta ação do Tinder passe ao lado do radar da Google, poderá levar a que muitas outras Apps implementem a mesma estratégia. Caso isso aconteça, a Google terá um grande problema nas suas mãos.

Por outro lado, parece extremamente improvável que o Tinder possa ser banido da Google Play, visto que continua a ser uma fonte de grande rendimento graças aos seus milhões de utilizadores já inscritos.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.