Relógio Google atinge novo recorde de instalações na Play Store​​​​​​​

Bruno Coelho
Comentar

Para quem usa um smartphone Android, o padrão é a app dedicada da Google para esse efeito. Seja para simplesmente ver as horas ou adicionar o próximo alarme, esta é a app que boa parte dos utilizadores tem instalada no seu equipamento.

Relógio Google atinge mil milhões de instalações na Play Store

A app atingiu agora um novo recorde de instalações dignos de relevo. Isto porque, no total, já terá ultrapassado a marca de mil milhões de downloads na Google Play Store. O que não deixa de ser de relevar.

É importante ser tido em conta que a app de relógio da Google não tem os privilégios de outras apps da gigante tecnológica. Veja-se o exemplo do Google Maps, ou do YouTube que chegam pré-instalados em qualquer smartphone Android.

No que diz respeito ao relógio, muitas das fabricantes têm a sua própria app pré-instalada. O que significa que a app da Google chega, por exemplo, em equipamentos como os Pixel, Android One ou OnePlus. Mas não vai muito além disso.

Esta é hoje uma das apps mais completas do género, e em 2020 recebeu inclusivamente melhorias como o “Bedtime”. Esta permite aos utilizadores terem acesso às suas rotinas, e ter alarmes mais personalizados. A capacidade de se ligar a serviços como o Spotify para que acordes com as tuas músicas preferidas, também é um grande ponto a favor.

Se estás contente com a app que o teu smartphone Android para este efeito, não vês certamente razões para usar o Relógio da Google. Mas se és daqueles que gosta de experimentar, podes descarregá-la através da Play Store.

Editores 4gnews recomendam:

  • Harmony OS 2.0: este é o primeiro smartphone Huawei a abandonar o Android
  • Samsung Galaxy S22 Ultra trará um novo marco aos topos de gama da marca
  • Snapdragon 888 Pro: novo processador de topo poderá não ser para todos
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.