PS5: Sony processada por causa do DualSense! Afinal o que provoca o 'drift'?

Abílio Rodrigues
Comentar

Poucos meses passaram desde o lançamento da PlayStation 5, mas avança já um processo em tribunal contra a Sony motivado por um problema de "joystick drift" no aclamado DualSense. A Sony é assim a mais recente vítima de uma avaria que tem sido comum nos comandos das consolas mais recentes, independentemente da marca.

Vários jogadores têm reportado problemas no analógico esquerdo, que fazem com que a personagem de um jogo ou a câmara se movimente de forma descontrolada sem instrução específica do utilizador.

O problema aqui relatado é conhecido como "joystick drift," e já foi detatado em vários comandos de diferentes companhias. O caso mais popular será mesmo o dos Joy Con da Nintendo Switch.

Culpa pode residir na qualidade dos componentes DualSense

DualSense
Módulo do Joystick do DualSense. Crédito de Imagem: iFixit

A companhia iFixit desmontou recentemente o novo comando da PlayStation e chegou a algumas conclusões importantes.

Mais uma vez parece que a fabricante nipónica, à semelhança das rivais, optou por usar componentes de uma empresa já conhecida por colocar no mercado produtos com defeitos graves.

A iFixit conseguiu isolar 4 motivos principais que podem contribuir para o problema neste e noutros comandos modernos, mas sugere também potenciais soluções.

As 4 as potenciais origens do problema

DualSense
Detalhe do potenciómetro do DualSense
  1. Desgaste do Sensor: a primeira causa potencial do drift está relacionada com o desgaste dos potenciómetros do módulo do analógico. O movimento continuado pode gerar imperfeições e alterar as leituras de voltagem nos terminais - à semelhança do que acontece com um CD riscado.
  2. Fadiga das Molas: as molas são responsáveis pela medição dos movimentos do joystick tendo como base um ponto estável. O mecanismo pode esticar-se lentamente criando uma nova posição "neutra."
  3. Alongamento do Material: outro fator a considerar é o facto do plástico presente no Joystick poder esticar ao longo do tempo. Os movimentos mais bruscos podem contribuir para que o mecanismo fique mais solto e menos responsivo, mas pode também prender o mecanismo numa posição errada.

  4. Pó, Humidade e Sujidade: por fim temos um problema que existe deste sempre, e que é denominado de contaminação. O pó criado pelos movimentos do analógico acumula-se e podem impedir o correto funcionamento do mesmo. Mesmo os plásticos auto-lubrificantes usados hoje em dia vão-se degradando e contribuindo para o drift.

Obviamente se o problema existe terás duas hipóteses. Ou enviar o comando para a garantia e esperar ou tentar resolver o drift através dos teus próprios meios, algo que será desaconselhável.

A solução ideal para o drift no comando da PS5

A solução ideal para este problema seria mesmo que as fabricantes de consolas tivessem mais cuidado na hora de escolher os componentes que vão descansar dentro dos seus produtos.

O foco não deve ser apenas colocado no design e funcionalidades, mas também em garantir que os consumidores finais não saem prejudicados pelas tentativas de poupança de dinheiro no processo de fabrico.

Especialmente quando se fala num equipamento sujeito a tanto desgaste como um comando de jogo devia haver um maior cuidado na escolha do hardware.

No final das contas a culpa do drift é sempre da sede das empresas em poupar uns trocos e maximizar os lucros. Afinal, os comandos são relativamente baratos de fabricar, e ficam bem mais caros na hora de reparar.

Editores 4gnews recomendam:

Abílio Rodrigues
Abílio Rodrigues
Apaixonado por tecnologia desde que montou o seu primeiro computador, continua em fase lua-de-mel com tudo o que envolva um processador e permita umas sessões videolúdicas.