Nokia quer voltar ao topo do mercado nos próximos cinco anos

Carlos Oliveira
Nokia Android atualizações
A Nokia quer regressar ao topo do mercado

A finlandesa Nokia foi outrora uma das líderes do mercado das telecomunicações móveis. Corria a década de 90 quando o domínio desta marca era evidente. Naquela altura era comum vermos qualquer pessoa utilizar um telemóvel Nokia, algo que até podia ser objeto de cobiça por parte de outros.

Vê ainda: Utilizadores priorizam atualizações atempadas a um novo smartphone

Mas o mercado mudou radicalmente e a empresa não foi capaz de se adaptar a essa mudança. Como tantas outras, a Nokia quase desapareceu do mercado. Em boa verdade, no ano de 2013 a quota de mercado desta empresa finlandesa era já muito próxima dos 0%.

Mas isto é história e agora a marca está a regressar ao mercado com um novo alento. Os primeiros passos dados pela marca agora sob a batuta da HMD Global são bem promissores e esperamos com ansiedade para ver qual será o seu futuro no mercado.

Smartphone Android Nokia 8

As ambições da Nokia são claras, sendo mesmo referido que o seu plano é regressar ao top 3 do mercado dentro de três a cinco anos. Quem nos avança com este objetivo é Shannon Mead, diretor da HMD Filipinas, em entrevista.

O mercado em que a mesma se insere é cada vez mais competitivo e feroz, logo, alcançar este objetivo não será tarefa fácil. A empresa finlandesa conta conseguir alcançá-lo construindo um portefólio onde o consumidor é colocado em primeiro lugar.

Um ponto que, segundo Mead, jogará a favor da Nokia é o facto de a mesma não necessitar de se apresentar ao mercado, algo que outras marcas jovens têm de fazer.

"O mercado mudou. Bem, não necessitamos de apresentar a marca como outras jovens marcas necessitam, mas o que precisamos fazer é escrever o próximo capítulo. É uma marca que geralmente é identificável, mas pode não ressoar com a demografia antiga, a forma como as pessoas compram e consumem mudou, por isso já não basta apenas criar um anúncio impresso ou uma campanha de TV."

A nostalgia é um dos pontos em que a Nokia está a apostar nessa sua nova vida

Outro ponto de vantagem para a Nokia está no factor nostalgia. Apelar a esse sentimento daqueles que outrora foram detentores, ou pelo menos conhecedores, dos feitos alcançados pela marca.

Este foi até um dos principais pontos que motivou o lançamento do novo Nokia 3310. Este telemóvel foi agora lançado para garantir que as pessoas se iriam relembrar da marca e dos momentos divertidos que tiveram com este mítico dispositivo.

Não obstante deste notório optimismo por parte de Shannon Mead, o mesmo reconheceu que há ainda um longo caminho a percorrer até lá chegar. Um dos primeiros passos a serem dados é criar parcerias com operadoras para a distribuição dos novos Nokia com Android.

Um dos pontos mais favoráveis desta nova vida da marca é precisamente a utilização do Android num estado puro. Desta forma, não só a marca consegue reunir um maior consenso no mercado, como também potenciar a distribuição atempada de atualizações para os seus equipamentos.

Esta tem sido um dos principais pontos diferenciadores da Nokia da restante concorrência. Neste momento, o seu primeiro topo de gama Android corre já o novo Android Oreo, ao passo que a líder do mercado global - a Samsung - ainda não o fez chegar aos seus Galaxy S8.

Este é um objetivo bem ambicioso por parte da mítica empresa finlandesa. Chegar lá não será tarefa fácil com todos as marcas de qualidade que se encontram já estabelecidas no mercado.

A forma como esta nova Nokia tratará os seus clientes será um ponto preponderante neste caminho. Se a mesma continuar a suportar os seus produtos da forma como o tem feito, se continuar a praticar os preços razoáveis que agora pratica, terá grandes probabilidades de o conseguir.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Qualcomm trabalha com a Baidu para melhorar os Snapdragon

Android Oreo 8.1 começa a ser distribuído pelo Android Beta Program

Passado e Furuto – 2017 foi bom, mas a Huawei fará muito melhor em 2018

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.