Netflix perde 1 milhão de subscritores para a Apple, Amazon e HBO

Rui Bacelar
Comentar

As "streaming wars" estão ao rubro com a atual líder de mercado, Netflix, a sangrar mais de 1 milhão de assinantes pagos em três meses. A culpa? O aumento da concorrência com a Disney a ganhar terreno com o seu Disney+, bem como a Amazon Prime Video e HBO Max, entre outras concorrentes.

Os consumidores têm cada vez mais opções para ver filmes e séries online das mais variadas produtoras e, com a Netflix a subir gradualmente os preços dos seus planos, a derrapagem era inevitável. Agora, a gigante do entretenimento co liderada por Ted Sarandos, deu a conhecer a escala exata do êxodo, para além de confirmar a chegada do plano com publicidade em 2023.

Netflix perdeu mais de 1 milhão de subscritores em todo o mundo no 2.º trimestre

O cartaz para o festival de filmes e séries de julho está aqui. 😎⬇️ pic.twitter.com/yME3ym0tWE

— Netflix Portugal (@NetflixPT) 27 de junho de 2022

Após os primeiros relatos de quebra nos subscritores, a Netflix confirmou agora o decréscimo no número de assinantes pagos em todo o mundo. Fê-lo durante a reunião trimestral, com transmissão em vídeo no YouTube, contando com os principais executivos da empresa norte-americana.

Foi a primeira vez numa década que a Netflix perdeu subscritores. Entre o final de março de 2022 e o mês de junho, nos Estados Unidos da América e Canadá a perda de subscritores superou os 1,3 milhões. Por outro lado, a Netflix classificou estas métricas de positivas face às próprias previsões que apontavam uma quebra de até 2 milhões de assinantes.

Netflix

Segundo aponta a publicação TheVerge, os resultados vêm acelerar a necessidade de reformas no seio da empresa e a exploração de novos vetores de monetização. Entre estes, teremos o novo plano de subscrição barato com publicidade incluída na plataforma, algo que já foi confirmado pela empresa. Porém, chegará com um grande senão, além da publicidade.

Plano de subscrição barato com publicidade chega já em 2023

Netflix subscriber count in the US and Canada dropped by 1.3 million over the last three months https://t.co/SlGn9zWV7y pic.twitter.com/q8jEYMBvvk

— The Verge (@verge) 19 de julho de 2022

Os executivos da empresa permanecem otimistas quando se referem ao cenário de longo prazo. Para tal contribuiu a recém-anunciada parceria com a Microsoft que pode ajudar a estancar a hemorragia de subscritores e pôr fim ao êxodo da Netflix. Importa recordar que a Netflix usará tecnologia desenvolvida pela gigante de Redmond, e possivelmente publicidade da mesma no seu serviço.

Chegar a mais casas e parar a partilha de contas da Netflix

We’re thrilled Netflix has selected Microsoft as its advertising technology and sales partner. We want publishers to have more long-term viable ad monetization platforms, so more people can access the content they love wherever they are. https://t.co/QmPszxJTOf

— Satya Nadella (@satyanadella) 13 de julho de 2022

O novo plano de subscrição barato, suportado pela apresentação de publicidade, chegará em 2023. De acordo com a empresa, este plano foi concebido especificamente para estancar a perda de subscritores e, possivelmente, atrair novos utilizadores.

Será, ao que tudo indica, um plano leve na carteira, com parte do catálogo da Netflix. Ou seja, configura-se como uma amostra do serviço que poderá aliciar os utilizadores a subscrever um dos planos mais completos desta plataforma de streaming.

Em simultâneo o novo plano poderá também ajudar a empresa a reduzir a partilha de credenciais e contas Netflix. Algo que só o tempo dirá, mas que poderá não ser tão eficaz como previsto pela empresa tendo em conta os hábitos dos utilizadores.

Por fim, o relatório fiscal completo pode ser consultado em PDF, com mais detalhes do desempenho fiscal da empresa.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@gmail.com