Google com multa pesada por discriminação de minorias

Abílio Rodrigues
Comentar

A Google parece estar sempre envolvida em algum tipo de polémica, e a mais recente envolve alegações de discriminação contra funcionários do sexo feminino e oriundos de países asiáticos no que diz respeito às suas compensações. A agência Reuters indica até que a companhia já foi multada em 4 milhões de dólares.

Segundo meio noticioso a Google teria em prática um esquema de salários inferiores para mulheres e pessoas com origem no continente asiático, evitando até contratar funcionários que se encaixassem nesse perfil.

Google acusada de pagar menos a mulheres e asiáticos

Google

O Departamento do Trabalho dos EUA procedeu a uma investigação entre os anos de 2014 e 2017, concluindo que cerca de 3000 engenheiras de software da companhia das áreas de Mountain View e Seattle recebiam salários mais baixos.

Mais ainda, a análise descobriu que as mulheres e candidatos asiáticos estavam em plano de desvantagem no processo de entrevista para posições de engenharia de software nos estados da Califórnia e Washington.

A gigante tecnológica terá agora concordado em pagar mais de 3.8 milhões de dólares para fazer desaparecer as acusações.

Este valor inclui retroativos e juros relativos aos salários das suas engenheiras de software assim como de candidatos asiáticos e mulheres que foram eliminados do processo de seleção.

Google é repetente neste tipo de comportamento

O Departamento do Trabalho congratula-se com a resolução atempada da questão, que serve para fomentar a igualdade na indústria de tecnologia.

Esta não é a primeira vez que a Google se vê debaixo de fogo devido a alegadas práticas discriminatórias. Recentemente foi fundado um sindicato de funcionários da empresa para vigiar o tratamento de minorias e tentar mudar a cultura intrínseca aos seus quadros.

A Google fez ainda manchetes quando despediu a sua antiga líder do departamento de Ética na Inteligência Artificial, uma mulher negra com o nome de Temnit Gebru.

Editores 4gnews recomendam:

Abílio Rodrigues
Abílio Rodrigues
Apaixonado por tecnologia desde que montou o seu primeiro computador, continua em fase lua-de-mel com tudo o que envolva um processador e permita umas sessões videolúdicas.