Ao efetuar uma compra através dos links deste artigo, o 4gnews pode ganhar uma comissão. Conheça o nosso processo de seleção de produtos.

Este smartphone Android tem a melhor bateria, e bateu o iPhone 13 Pro Max

Bruno Coelho
Comentar

Nem todos os utilizadores querem gastar mais de 1000 € para ter um smartphone com bateria excelente. Se esse é o teu caso, há um smartphone Android que bate aos pontos a conhecida boa bateria do iPhone 13 Pro Max, por menos de metade do preço.

Falamos do Oppo Reno6 5G, que chegou ao mercado português em setembro de 2021. Nos testes de bateria da DxoMark simplesmente deslumbrou, alcançando uns impressionantes 96 pontos.

Pontuação do Oppo Reno6 5G no ranking da bateria da DxOMark
Pontuação do Oppo Reno6 5G no ranking da bateria da DxOMark

O Oppo Reno6 5G tem uma bateria de 4300mAh, e carregamento de 65W. Ganha por uma boa margem face ao segundo lugar (Realme GT 5G com 74 pontos) na sua faixa de preço. No ranking global também bate os principais concorrentes, como é o caso do iPhone 13 Pro Max (89 pontos).

Pontos fortes da bateria do Oppo Reno6 5G:

  • Tempo de carregamento muito bom e excelente eficiência de carregamento
  • Bom desempenho de autonomia (pontuação máxima no seu segmento)
  • Ganha mais de 10 horas de autonomia com uma carga de 5 minutos quando estiver abaixo de 50% da capacidade

Pontos fracos da bateria do Oppo Reno6 5G:

  • Desempenho médio em mobilidade
  • Autonomia abaixo da média para chamadas

O smartphone promete uma autonomia de 35 horas uso intenso, ou até 83 horas em uso leve. E mesmo ao nível de carregamento é bastante competente, com a carga completa a demorar 35 minutos.

Mesmo estando abaixo dos rivais na autonomia para chamadas, o Oppo Reno6 5G revela ser muito balanceado em termos de autonomia e eficiência de carregamento. Em Portugal custa 529,90 €, e encontra-lo em lojas como a PCDIGA. Confere a análise completa da DxOMark à bateria do Oppo Reno6 5G.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.