Esta marca é a líder de vendas de smartphones no mercado europeu

Mónica Marques
Comentar

A empresa Canalys acaba de divulgar a sua análise do mercado europeu de smartphones referente ao primeiro trimestre deste ano.

A Samsung mantém a liderança, com mais unidades vendidas, mas a grande surpresa é a Realme que registou um aumento de 177% no seu crescimento.

Samsung é a lider incontestada do mercado europeu de smartphones no primeiro trimestre de 2022

análise mercado europeu Canalys
Quadro resumo das vendas de smartphones no mercado europeu no primeiro trimestre de 2022 Crédito@Canalys

A empresa Canalys acaba de divulgar a sua análise ao mercado europeu de smartphones e, sem surpresa, a Samsung ocupa o primeiro lugar com mais unidades vendidas, mais especificamente a marca sul-coreana detém 35% do mercado de equipamentos móveis.

Em segundo lugar, encontra-se a Apple, o que também não surpreende. De acordo com os dados divulgados, a empresa de Cupertino tem uma quota de mercado de 21%, tendo vendido 8,9 milhões de unidades no continente europeu.

A fechar o top três está a Xiaomi. A marca chinesa segue de perto a Apple com 8,2 milhões de unidades vendidas e com uma quota de mercado de 20%. Mas também há mais notícias para a Xiaomi. O primeiro trimestre de 2022 não foi um dos melhores para a marca que perdeu 3% da sua participação no mercado, face ao período anterior.

Realme regista um crescimento de 177% no mercado europeu no primeiro trimestre de 2022

De acordo com a mais recente análise da empresa Canalys, a Realme foi a quarta marca mais popular no mercado europeu no primeiro trimestre de 2022. Com 2,1 milhões de unidades vendidas e com uma quota de mercado de 5%, de forma surpreendente, a Realme cresceu 177%, face ao período anterior.

Este resultado é especialmente relevante, tendo em conta que a oferta de smartphones para o mercado europeu caiu cerca de 10%, em relação ao mesmo período do ano passado. Em numerário, no ano passado existia uma oferta de 46,4 milhões de smartphones enquanto que este ano o número baixou para 46,4 milhões de unidades.

"A razão desta queda na Europa fica a dever-se ao facto de a Rússia e a Ucrânia terem sido duramente atingidas. As vendas nestes países caíram 31% e 51%, respetivamente, em comparação com o primeiro trimestre de 2021", explicou o analista de pesquisa da Canalys, Runar Bjørhovde.

Nos restantes países europeus, as vendas "caíram apenas 3,5% ano a ano, mostrando que a procura permanece intacta. Mas a guerra em curso levou a inflação a um nível recorde e a confiança do consumidor está a descer. O verdadeiro teste para o mercado de smartphones virá nos próximos dois trimestres; quando o impacto económico da guerra se fizer sentir efetivamente".

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.