Ecrã de Bloqueio do iOS 16 chegou. Mas ainda pode melhorar!

Bruno Coelho
Comentar

As 18 horas desta segunda-feira foram de grande ansiedade para os aficionados tecnológicos que dispõem de um iPhone. Isto porque foi lançada a versão estável do mais recente sistema operativo para o smartphone da Apple: o iOS 16.

Com este chegou o tão badalado novo ecrã de bloqueio. Finalmente a Apple permite aos utilizadores fazerem alguma personalização a este ecrã, o que é sempre bem-vindo, num sistema mais “limpo” como é o iOS.

Neste novo ecrã de bloqueio podes mudar a fonte do relógios, as cores e adicionar widgets que colocam determinas funcionalidades e informações mais à mão. Além disso, podes adicionar vários, e trocar entre estes de forma simples.

Apple mantém limitações no novo ecrã de bloqueio do iOS 16

apple

Mas caso já tenhas notado, é algo que ainda pode melhorar bastante. Vamos a um exemplo bem simples: o relógio simplesmente não pode ser movido do topo do ecrã caso desejes. E à semelhança dos ícones que bem conhecemos do iOS, os widgets também também têm uma zona fixa neste ecrã de bloqueio.

Não interessa qual o tamanho dos widgets. Estes vão alinhar-se ao centro ou à direita, mesmo que tu gostasses mais destes do lado esquerdo. Tal como acontece com os ícones, não é possível deixar espaços vazios entre estes widgets e estes apenas te reencaminham para algo.

Lembras-te dos atalhos para a câmara e lanterna que estavam no fundo do ecrã de bloqueio? Pois bem, continuam lá e não podem ser mudados de sítio. Mas também não é de esperar que isso mude no futuro.

O que vai melhorar é a introdução das “atividades ao vivo” com apps de terceiros. Assim que estiverem prontas, poderás ter acesso, por exemplo, ao resultado de um jogo de futebol no ecrã de bloqueio. E também poderás fazer tracking da chegada do teu transporte de Uber, por exemplo.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.