Xiaomi Mi Mix! O sonho dos novos clones
Xiaomi Mi Mix

Este é possivelmente um dos temas mais controversos do mundo dos smartphones. Sempre que ocorre o lançamento de um novo topo de gama por parte de uma grande fabricante, dezenas dos tão criticados clones inundam os mercados.

A minha questão é, serão os chamados clones de hoje iguais aos de há alguns anos? Para mim, a resposta é simples, não!

Há alguns anos quando se falava em clone de um iPhone, ou topo de gama Galaxy S, o clone era literalmente uma cópia de design (muitas vezes incluindo o próprio branding) e especificações ridículas. Muitas vezes, apesar do baixo valor dos produtos, estes ditos “smartphones” não eram sequer utilizáveis em tarefas do dia-a-dia.

   

Vê ainda: Qualcomm Snapdragon 630 e 660 trazem mais potência aos gama média

Hoje em dia esse já não é o caso, pelo menos na grande maioria das vezes. Fomos de réplicas de qualidade dúbia, que muitas vezes nem se sabia ao certo qual era a sua fabricante, para smartphones de qualidade impressionante desenvolvidos por fabricantes sérias.

Se assistis-te à última Live/Podcast, certamente que não te passou despercebido o pequeno debate sobre este tema. E apesar de achar que a minha opinião pode não ser partilhada pela grande parte dos nossos visitantes, achei que seria interessante partilha-la.

Doogee Mix Azul Coral
Doogee Mix Azul Coral (um dos clones do Mi Mix)

Ainda há bem pouco tempo foram publicados dois artigos sobre a UMIDIGI, que anunciou dois novos smartphones que rapidamente foram classificados como clones – do iPhone 7 e Xiaomi Mi Mix. Os motivos do rótulo foram bastante evidentes – o seu design. No entanto, será assim tão importante deitar a baixo estes modernos “clones” e crucificar as suas fabricantes? Será que não há espaço para ambos nos mercados atuais? Certamente que haverá clientes para o “original” e para o “clone”.

Mas, vamos tentar deixar de parte estes exemplos mais extremos. Em que as fabricantes apesar de lançarem no mercado smartphones bastante capazes, levam ao extremo a sua “inspiração” em topos de gama de fabricantes de maior influência.

Não é apenas este tipo de smartphone que recebe o rótulo de “clone”. Sempre que um novo smartphone é lançado com características semelhantes (umas vezes maiores, outras vezes menores…) às do iPhone ou topo de gama da Samsung, surgem quase de imediato os ataques. Parece que os “velhos do restelo” não descansam, e logo começam a fazer das suas…

Sem querer criar guerras entre fanboys, ou arriscar ser catalogado como um, não me lembro de muita gente fazer “barulho” sempre que a Apple apresentou um novo iPhone extremamente “inovador” com a introdução de funcionalidades presentes no Android há vários anos. Mas isso é um outro tópico que daria pano para mangas…

Serão os “clones” uma praga ou uma benção?

Para mim, atualmente, classificava os apelidados clones como uma benção sem qualquer dúvida. Fabricantes como a Apple, Samsung, LG, etc. irão continuar na linha da frente no que respeita à constante evolução da tecnologia móvel. Mas, como todos nós sabemos, a tendência dos preços já elevados dos seus terminais irá ser sempre para subir.

Com as fabricantes chinesas (na sua maioria), a continuarem a melhorar a qualidade dos seus smartphones e a oferecer dispositivos bastante interessantes por preços acessíveis, acho que facilmente irá existir espaço para os “originais” e “clones” nos mercados.

Os “Clones” cada vez mais oferecem uma boa qualidade

Não posso deixar de ver como um ponto positivo, o facto de ser possível existir smartphones de qualidade que possam ser adquiridos tanto pelo milionário que trabalha no arranha-céus em Nova Iorque, como o operador de call center que trabalha nos subúrbios da capital.

Outra consequência positiva que poderá ser causada com a chegada destes “clones” de qualidade, é a pressão exercida sobre as detentoras do monopólio do mercado dos smartphones. Ao ganharem consciência desta segunda linha concorrente, possivelmente ver-se-ão obrigadas não só a investir ainda mais na inovação, mas também num controle mais ponderado dos seus preços.

Em suma, mais uma vez marco bem clara a minha posição quanto a estes “clones” da era moderna. Serão sempre bem vindos da minha parte. Agrada-me o sentimento de que posso adquirir um verdadeiro topo de gama caso tenha dinheiro para isso, mas também posso ter um smartphone de excelente qualidade por um preço mais acessível.

Obviamente que não sou ingénuo ao ponto de acreditar que todas as fabricantes chinesas produzem dispositivos de qualidade, mas acho que muitas delas estão no bom caminho.

Qual é a tua opinião? Se tivesses de catalogar estes “clones” da atualidade, seria como uma praga ou benção?

Outros assuntos relevantes:

10 anos depois: os smartphones estão a ficar aborrecidos!

OnePlus 5 supera o Galaxy S8 e Xperia Xz Premium nos benchmarks

Samsung cai perigosamente na China graças à Huawei e Xiaomi

ViaGizChina
Nascido em Sintra e a viver em Londres, amante do mundo Android desde o velhinho Galaxy S1 e apaixonado por tudo o que tecnologia envolve. No tempo livre o mais importante é sem dúvida família, música, natureza e... Xbox!