Xiaomi Mi Band 7 versus Huawei Band 7: qual tem os melhores argumentos de compra?

Mónica Marques
Comentar

Tanto a Huawei como a Xiaomi acabam de apresentar dois novos wearables, a Band 7 e a Mi Band 7, respetivamente.

São semelhantes no nome e em algumas das suas especificações. Mas qual delas tem os argumentos mais fortes? De seguida, mostramos-te um frente a frente entre os dois novos equipamentos para avaliares qual o modelo a comprar.

Design

A Mi Band 7 da Xiaomi segue o design dos modelos anteriores com um formato "comprimido" acompanhado por uma pulseira de silicone. A vantagen desta bracelete é o conforto que proporciona em todo o tipo de utilizações.

Por sua vez, a Huawei Ban7 tem apenas 9,99 mm de espessura, o que a torna a banda inteligente mais fina da marca. O peso situa-se nos 16 gramas, o que vai também fornecer bastante conforto em todas as utilizações, nomeadamente na prática de atividade desportiva.

Ecrã

Xiaomi Mi Band 7
A Xiaomi Mi Band 7 foi apresentada dia 24 de maio no mercado chinês

Tal como os rumores tinham antecipado, a Xiaomi Mi Band 7 conta agora com um ecrã AMOLED de 1,62 polegadas. A marca aumentou a área de visualização em cerca de 25%, o que é uma melhoria significativa neste tipo de produtos. Conta também com uma densidade de 326 pixels por polegada.

Este ecrã maior permitiu à Xiaomi fornecer alguns ícones novos redesenhados, novos efeitos e até outras formas de visualização de dados. Para mais, a marca disponibiliza também 100 novos mostradores que podem ser personalizados à medida de cada utilizador.

A Huawei Band 7 conta com um ecrã mais pequeno que a sua concorrente; o painel AMOLED tem 1,47 polegadas e uma resolução de 194x368 pixéis.

Mas para compensar as dimensões mais reduzidas, inclui um ecrã de vidro curvo 2.5D que confere a sensação de o ecrã estar mais preenchido e que fornece uma experiência de melhor definição.

Funcionalidades saúde e desporto

Huawei Band 7
A Huawei Band 7 chega este verão ao mercado português

A Xiaomi Mi Band 7 chega com monitorização para nada mais nada menos que 120 modalidades desportivas dentro e fora de portas. Destaca-se por integrar quatro novas funcionalidades para a prática de atividade física, mais especificamente a medição de carga de treino, ingestão máxima de oxigénio, efeitos do treino aeróbico e ainda mostra os tempos de recuperação. A coroar estas funcionalidades está ainda um medidor de calorias ingeridas que coloca o utilizador no caminho da boa forma física.

Já nos recursos direcionados para a saúde, a Mi Band 7 conta com um sensor SpO2 que monitoriza a saturação de oxigénio no sangue e que lança um alerta se os valores do utilizador descerem dos 90%. Inclui também monitorização da frequência cardíaca, da qualidade do sono, dos níveis de stress, além de seguir a saúde feminina.

Por sua vez, a Huawei Band 7 está claramente a apostar nas funcionalidades de saúde e integra a tecnologia TruSleepTM que avalia a qualidade do sono do utilizador, mais especificamente analisa, com precisão, seis problemas comuns: dificuldade em adormecer, sono leve, despertar noturno (acordar durante a noite), despertar prematuro, sono irregular e ainda sonhos vívidos. De seguida, fornece recomendações para resolver este tipo de situação.

A Band 7 da Huawei conta também com uma monitorização contínua dos níveis de stress e se durante o dia houver registo de um pico, a pulseira emite um alerta para que o utilizador faça exercícios respiratórios para libertar a tensão. Integra ainda monitorização de SpO2 e também de batimentos cardíacos.

Outra das novidades da Huawei Band 7 é a inclusão da funcionalidade Gestão de Vida Saudável. Nesta opção, o utilizador poderá encontrar uma gestão da sua saúde personalizada que inclui metas diárias, como número de passos, consumo de água e tempo de exercício físico ideais para a sua condição de saúde.

De resto, a Band 7 conta com 96 modos de treino, onde estão incluídos a corrida, natação, ciclismo e até saltar à corda.

Autonomia

A Huawei Band 7 tem autonomia para de até 14 dias, mediante uma utilização moderada do equipamento. A smart band fornece ainda funcionalidades de controlo de música, despertador, lanterna, temporizador e o recurso "find my phone" que pode ser muito útil.

Da mesma forma, a Mi Band 7 da Xiaomi fornece também de até 14 dias de autonomia com uma utilização moderada do wearable, graças à bateria de 180 mAh integrada. A marca afirma que uma única carga fornece o tempo máximo de bateria, ou seja, os referidos 14 dias.

Preço e disponibilidade

A Huawei Band 7 tem chegada prevista a Portugal no verão e será disponibilizada por um custo de 69,99 euros.

Por sua vez, a Xiaomi Mi Band 7 acaba de ser lançada no mercado chinês e ainda não existe uma data prevista para a sua chegada ao mercado global.

Quanto ao seu preço, no seu país de origem a Mi Band 7 foi disponibilizada por um custo de 34 euros, sendo que a versão com NFC custa um pouco mais, cerca de 41 euros.

Agora que tens toda a informação, já escolheste o tua próxima smart band?

Editores 4gnews recomendam:

Mónica Marques
Mónica Marques
Como jornalista de tecnologia assistiu à chegada do 3G e outros eventos igualmente inovadores no mundo hi-tech ao longo de mais de 20 anos de carreira.