Xiaomi colocará no mercado o carregamento rápido a 200 W. Eis o que isto significa!

Rui Bacelar
Comentar

A Xiaomi é uma das fabricantes de smartphones que está na vanguarda na velocidade de carregamento. É, uma das empresas que mais tem feito por entregar uma maior potência de carregamento, em especial para os seus smartphones topos de gama ou flagships.

Tendo o seu melhor exemplo no padrão de 120 W presente no Xiaomi Mi 10 Ultra - capaz de carregar 41% da bateria em 5 minutos, ou 100% em 23 minutos - a empresa de Lei Jun aponta agora mais alto. Em breve teremos smartphones com carregamento a 200 W.

A Xiaomi quer colocar no mercado o carregamento a 200 W

Xiaomi carregamento
Comparação das velocidades de carregamento. Crédito: MyDrivers

Sabíamos de antemão que a Xiaomi trabalhava nesta tecnologia. A propósito, veja-se a cobertura anterior da 4gnews, com vídeo oficial da Xiaomi publicado no último mês de maio, mas não contávamos com a prontidão desta tecnologia ainda em 2021.

Agora, contudo, temos mais detalhes sobre o padrão de carregamento a 200 W da Xiaomi. As informações foram avançadas pelo portal chinês Mydrivers que nos mostrou o material publicitário acima presente. Aí vemos a comparação das principias métricas.

Por exemplo, um smartphone com este padrão será capaz de carregar completamente a bateria - 0% até 100% em meros 8 minutos. Anteriormente vimos um Xiaomi Mi 11 Pro a carregar totalmente em meros 15 minutos via wireless e 8 minutos com cabo USB-C.

A Xiaomi uniu esforços com a NuVolta Technologies para o padrão de 200 W

Charge up to 100% in just 8 minutes using wired charging and 15 minutes wirelessly! #XiaomiHyperChargeToo good to be true? Check out the timer yourself! #InnovationForEveryone pic.twitter.com/muBTPkRchl

— Xiaomi (@Xiaomi) 31 de maio de 2021

Por muito surpreendente que fosse este padrão, assumimos que o mesmo não estaria pronto para o mercado este ano. No entanto, a fabricante estará agora pronta para o introduzir num produto destinado às massas com a tecnologia apelidada de HyperCharge.

A Xiaomi colocou também grande ênfase no impacto que uma tamanha velocidade de carga teria na vida útil, na saúde da bateria de um dispositivo móvel. Tomou como exemplo uma bateria de 4 000 mAh (capacidade nominal) e mostrou que em 800 ciclos completos de carga e descarga, uma bateria perdia até 20% da sua capacidade de retenção de energia.

Longe de ser um valor ideal, isto seria o equivalente à saúde de uma bateria degradar-se em 20% em cerca de dois anos e meio de utilização com uma carga total diária (ciclo completo de bateria). Não é bom, mas não é péssimo e, em troca, temos o telefone carregado em 8 minutos dos 0 aos 100%.

O padrão de carga a 200 W deve chegar ao mercado em 2021

Xiaomi

As novas informações dão conta da parceria entre a NuVolta Technologies - uma das maiores empresas dedicadas à conceção de chips e semicondutores para tecnologias de carregamento - e a Xiaomi. O intuito passará pelo desenvolvimento de soluções preparadas para produção em massa e para o mercado de consumo.

Isto diz-nos que a Xiaomi quer colocar esta tecnologia em circulação o quanto antes, sendo apelidada de Xiaomi HyperCharge. Para tal, a NuVolta terá que se voltar a superar, sendo que os seus chips NuVolta NU2205 são atualmente os mais capazes, suportando o carregamento de 100 W.

Ao mesmo tempo, é o único chip capaz de suportar a arquitetura de carregamento rápido 4:2, sendo esta a metodologia através da qual a Xiaomi desenvolveu o seu padrão de carga a 200 W.

Em síntese, o chip NU2205 não só conseguiu quebrar o monopólio de outras fabricantes como a Qualcomm, como tem vindo a acompanhar o ritmo da Xiaomi e do desenvolvimento das suas tecnologias.

É, portanto, uma questão de tempo até que o chip NU2205 seja capaz de trazer esta tecnologia da Xiaomi ao grande mercado. Será, para o consumidor, uma mais-valia, ainda que a longo prazo comprometa a durabilidade e capacidade da bateria.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.