Xiaomi Black Shark 4: principais detalhes já são conhecidos

Bruno Coelho
Comentar

À semelhança dos OnePlus 9 a nível global, a parceira gaming da Xiaomi prepara um lançamento para o próximo dia 23 de março. Aí serão apresentados na China os Black Shark 4 e Black Shark 4 Pro.

A poucos dias dessa apresentação, recorrendo a vários cartazes, a Black Shark acabou por revelar os principais segredos do terminal. E uma das melhores características é a manutenção dos botões mecânicos na lateral.

Botões mecânicos na lateral do Black Shark 4

Estes botões funcionarão como uma espécie de gatilhos, e auxiliarão os jogadores mais exigentes em muitos jogos. O vídeo partilhado pela Black Shark na rede social Weibo sobre a funcionalidade é bastante sugestivo (em chinês).

Outro pormenor já revelado é o facto de ser melhorada a refrigeração. Segundo a marca, esta melhoria interna vai permitir reduzir as temperaturas do CPU até 18 °C. E conhecendo este processador, bem precisa.

Refrigeração melhorada no Black Shark 4

O processador, está claro, será o mais potente para Android disponível na atualidade. Falamos do Snapdragon 888. Nesse mesmo cartaz onde é confirmado o processador, temos ainda um pequeno vislumbre do módulo de câmara horizontal.

Qualcomm Snapdragon 888 é o processador do Black Shark 4

O Black Shark 4 / Pro é ainda esperado com bateria de 4500mAh e carregamento rápido de 120W. Isto será capaz de preencher a bateria do terminal em apenas 15 minutos. O ecrã é de 6.67” polegadas, e é avançado que deve manter os 120Hz de taxa de atualização.

Este será assim o rival do Asus ROG Phone 5, lançado globalmente na última semana. Veremos se vai conseguir igualar-se perante o "monstro" da Asus.

Editores 4gnews recomendam:

  • Xiaomi Mi 11 leva ‘negativa’ em teste de reparação
  • Xiaomi Redmi Note 10 chega a Portugal com ofertas de lançamento na Mi Store
  • Xiaomi Redmi Smart TV X são oficiais: baratas e com Android TV chegam primeiro à Índia
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.