WhatsApp será instrumental no combate à desinformação em Espanha

Rui Bacelar
Comentar

O ministério da saúde espanhol lançará em breve um grupo no WhatsApp para combater a desinformação em torno das vacinas para a COVID-19. A iniciativa digital pretende clarificar as dúvidas dos cidadãos e desmistificar as vacinas, de acordo com o El País.

Através do WhatsApp, o governo de Espanha pretende assim diminuir a percentagem de cidadãos que recusam a inoculação. A escolha do WhatsApp terá ocorrido após o estudo de várias soluções, sendo esta a que mais interação natural poderá gerar.

O WhatsApp ao serviço da informação em Espanha

Vacina Covid Espanha WhatsApp
Salvador Illa, Ministro da Saúde,

Em Espanha as autoridades de saúde registarão os utentes que se recusem a ser vacinados contra o novo coronavírus, com o intuito de partilhar esses indicadores com outros Estados Membros da União Europeia, sem revelar dados pessoais dos cidadãos.

A campanha de vacinação, que também já teve início no nosso país vizinho, é de cariz opcional, mas quem se recusar à mesmo será registado, anonimamente, numa base de dados específica. Em princípio este acervo de informações só estará acessível a um número reduzido de pessoas e responsáveis do Ministério da Saúde espanhol.

É aqui que entra o novo canal, ou grupo de WhatsApp com vista à clarificação de dúvidas e combate à desinformação. Segundo uma pesquisa em Espanha, cerca de 30% da população recusa-se a tomar a vacina contra o COVID-19, preferindo que outros a experimentem primeiro.

30% dos espanhóis mostram-se relutantes quanto à vacina

O estudo em causa foi levado a cabo pelo Centro de Pesquisa Social (CIS), entidade detida pelo regime. É, portanto, o órgão homólogo ao nosso INE (Instituto Nacional de Estatística), fornecendo vários indicadores às autoridades.

Com a criação do novo grupo de WhatsApp, o governo de Espanha espera assim criar um meio interativo de diálogo com os cidadãos no sentido de os informar. Será, para todos os efeitos, um novo vetor promotor de transparência do Estado junto da população.

"A criação de um chatbot através do WhatsApp, ou outras aplicações em que os cidadãos possam colocar as suas questões junto da Administração". Note-se que esta é apenas uma das várias ferramentas utilizadas na campanha nacional de vacinação em Espanha, de acordo com o relato da Euractiv.

O WhatsApp será usado para fornecer informação clara, mas rigorosa

Spain’s health ministry will soon launch a WhatsApp interactive channel to fight against disinformation on #COVID-19 vaccines. The aim is to reduce the percentage of Spaniards who still refuse to get vaccinated, EURACTIV's partner @euroefe reports.https://t.co/4Xgj8KTtmv

— EURACTIV (@EURACTIV) 13 de janeiro de 2021

A autoridade central espera que este novo meio seja o mais rápido e próximo dos cidadãos. Para que qualquer interessado possa colocar perguntas práticas sobre as vacinas e obter respostas simples, compreensíveis e rápidas.

Por outras palavras, será através do WhatsApp que o governo desmistificará a linguagem técnica usada por muitos especialistas na área.

Os responsáveis espanhóis colocam ênfase na necessidade de não estigmatizar os cidadãos relutantes em tomar a vacina. Por outro lado, esperam que o novo meio de comunicação, com informação de fácil compreensão, venha a diminuir esta percentagem.

Por fim, além do novo canal dedicado à população geral, as autoridades também estão a planear um segundo canal dedicado ao pessoal médico e trabalhadores na área da saúde. O propósito será a resolução rápida, ou pelo menos mais ágil das dificuldades técnicas enfrentadas por quem está na linha da frente no combate à COVID-19.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.