WhatsApp: É oficial, a empresa do Facebook adia alterações aos Termos de Serviço

Rui Bacelar
Comentar

É oficial! A plataforma de comunicações instantâneas do Facebook fez saber que a aplicação dos novos Termos de Serviço - relativamente aos utilizadores fora da União Europeia - foi adiada. Sem especificar datas, o WhatsApp esclarece a questão.

8 de fevereiro de 2021 era a data limite para os utilizadores aceitarem os novos termos de serviço e política de privacidade. Alterações que davam respaldo interno à troca de informações com as empresas do grupo Facebook, além da colheita de dados.

O WhatsApp recua perante o acumular de queixas nas redes sociais

Thank you to everyone who’s reached out. We're still working to counter any confusion by communicating directly with @WhatsApp users. No one will have their account suspended or deleted on Feb 8 and we’ll be moving back our business plans until after May - https://t.co/H3DeSS0QfO

— WhatsApp (@WhatsApp) 15 de janeiro de 2021

Apesar de ter vindo a público em diversas ocasiões refutar os tabloides que vibravam com premissas sensacionalistas e "Ultimatos do Facebook", os danos à reputação da plataforma WhatsApp foram severos. Agora, o WhatsApp tomou uma posição.

Reconhecendo que a desinformação em torno das possíveis alterações era massiva, a plataforma afirma o seguinte. "Ninguém terá a sua conta suspensa, ou eliminada no dia 8 de fevereiro e adiaremos os planos empresariais para depois de maio.", pode ler-se na publicação de Twitter colocada mais acima. A explicação alonga-se em dois tweets nesta rede social.

We will make sure users have plenty of time to review and understand the terms. Rest assured we never planned to delete any accounts based on this and will not do so in the future.

— WhatsApp (@WhatsApp) 15 de janeiro de 2021

"Faremos todos os possíveis para que os utilizadores tenham tempo suficiente para rever e perceber os termos. Garantimos que nunca planeamos eliminar contas de utilizador, nem o faremos no futuro", pode ler-se no segundo tweet.

O "ultimato do Facebook", a fake news que abalou o WhatsApp

A plataforma de comunicações instantâneas, através do seu blog oficial, vai mais além na refutação das notícias falsas que circularam profusamente nos últimos dias. Algo que deixou a empresa em pânico e modo de contenção, e que polarizou muitos utilizadores.

Entretanto, as plataformas rivais como a Telegram somaram milhões de utilizadores perante a desconfiança gerada em torno do WhatsApp. Tal como a Telegram, também a Signal voou para o topo das tabelas na Play Store e App Store em Portugal.

pic.twitter.com/ARzNTrekvQ

— Telegram Messenger (@telegram) 8 de janeiro de 2021

O WhatsApp volta a frisar que as alterações - agora adiadas indeterminadamente - visavam dar novas opções aos utilizadores e promover a transparência na plataforma no mais recente esforço de integração na infraestrutura do Facebook. Ao mesmo tempo, queriam dar mais ferramentas às empresas que quisessem usar o WhatsApp para interagir com os clientes.

Para estes propósitos, existiriam dados a serem trocados com o grupo de empresas do Facebook. Por outro lado, como demos hoje a conhecer na 4gnews, essa troca e colheita de informações dos utilizadores já aconteceria desde 2016. Agora, teria respaldo nos Termos de Serviço e Política de Privacidade - não aplicável de qualquer forma aos utilizadores na União Europeia.

A publicação no blog do WhatsApp é clara quando afirma que "Esta atualização não expande a nossa capacidade de partilha de informações com o Facebook".

Ninguém terá a sua conta de WhatsApp eliminada - a garantia

WhatsApp

A publicação vinca várias vezes este ponto. Ninguém terá a sua conta de WhatsApp suspensa ou eliminada a 8 de fevereiro. Esta é a resposta da empresa às queixas e pressão popular que se fez sentir com particular ênfase nos últimos dias.

Mais ainda, a plataforma promete dar mais tempo a todos os utilizadores para esclarecerem toda e qualquer dúvida em torno dos Termos de Serviço do WhatsApp. Para que saibam exatamente no que consiste a privacidade no WhatsApp.

Já em tom mais perentório - para que não restem dúvidas quanto à sua posição - o WhatsApp vai combater a desinformação lançada em torno da decisão estratégia agora adiada indeterminadamente. Promete também ser mais clara em qualquer alteração futura.

Por fim, as novas opções para empresas continuam nos planos do WhatsApp e deverão ser implementadas a 15 de maio. As demais alterações na Política de Privacidade não têm data definida.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.