Vendas da Huawei na Europa são um reflexo dos seus problemas recentes

Carlos Oliveira
3 comentários

Os últimos dias têm sido terroríficos para a Huawei em razão dos seus problemas com os EUA. Esse cenário está já a ter repercussões deste lado do Atlântico. Várias fontes adiantam já quebras significativas nas vendas dos smartphones da chinesa.

Segundo avança a TechRadar, as trocas de smartphones da Huawei aumentaram em mais de 154%, em apenas 24 horas. Este foi o reflexo da decisão tomada pela Google em suspender as suas relações com a empresa de Shenzhen.

Huawei

Em seguida, temos a publicação ADSLZone a adiantar que, em apenas 36 horas, mais de 10.000 encomendas Huawei foram canceladas na Amazon Espanha. Como se isso não fosse o bastante, as campanhas Prime Day planeadas por este retalhista foram igualmente arquivadas.

Olhando para o mercado físico, o El Pais adianta quedas substanciais nas vendas de equipamentos da Huawei em lojas como o El Corte Inglês e Mediamarkt. Neste caso, estamos a falar de quedas entre os 50% e os 70%.

Quedas nas vendas também já se começam a fazer sentir noutros mercados

Temos ainda relatos de que no Japão já se começa a verificar cenário semelhante. A KDDI e Softbank, duas das maiores operadoras de comunicações desse país, adiaram o lançamento de equipamentos da gigante chinesa.

Huawei P30 Mate 20

Um dos modelos visados é o Huawei P30 Lite, que deveria ser colocado á venda no próximo dia 24 de maio. Por consequência, não é agora sabido quando, ou se, este equipamento chegará às prateleiras nipónicas.

Estes são apenas os primeiros relatos de que temos conhecimento acerca das repercussões imediatas do novo escândalo que envolve a Huawei. Existem vários mercados, nomeadamente europeus, dos quais ainda não temos quaisquer informações.

Ou seja, aquilo que aqui estamos a noticiar pode ser apenas a ponta do iceberg deste tema. Aqueles que pudessem pensar que o corte de relação com a Google, Intel e outros só teriam impacto no futuro, aqui está a prova de que as consequências já se começam a fazer sentir.

Editores 4gnews recomendam:

3 comentários
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.