Telegram - Pornografia infantil na origem da sua remoção da App Store

Carlos Oliveira
Telegram App Store
Telegram havia sido removido da App Store na semana passada

Na semana passada foi dado a conhecer que a aplicação Telegram havia sido retirada da App Store, a loja de aplicações da Apple. Tratando-se de um dos serviços de troca de mensagens mais utilizados no mundo, teria de haver uma razão forte para tal. Alguma alínea dos termos e condições desta loja de aplicação teria de ter sido violada para que fosse tomada esta medida.

Na altura tudo ficou envolto em suspeições. Aquando do anúncio desta medida, nenhuma razão foi dada para que a Apple removesse esta aplicação da sua App Store. Uma manobra estranha, é verdade, mas que mais cedo ou mais tarde haveria de ser explicada por uma das partes.

Vê ainda: Primeiro smartphone com ecrã de diamante poderá chegar em 2019

Essa explicação chega-nos agora por intermédio da Apple e as razões são preocupantes. O conteúdo inapropriado alegado na altura foi agora esclarecido por Phil Schiller, com este a afirmar que a remoção do Telegram da App Store deveu-se a pornografia infantil.

Claro que uma decisão deste calibre não poderia ser tomada de ânimo leve. Primeiramente teria de se proceder a uma investigação rigorosa para se provar a veracidade das alegações. Segundo Schiller, a decisão da remoção do Telegram foi tomada logo que as acusações se provaram verdadeiras.

Esta é a razão para a remoção do Telegram da App Store

"As aplicações Telegram foram retiradas da App Store porque a equipa da App Store foi alertada sobre conteúdos ilegais, especificamente pornografia infantil, nas aplicações. Depois de verificada a existência de conteúdos ilegais, a equipa tirou as aplicações da loja, alertou o desenvolvedor e notificou as autoridades competentes."

Este tipo de delito constitui até um caso de polícia. A pornografia infantil é proibida em todo o mundo e não é necessário praticá-la para constituir um delito. A simples posse deste tipo de conteúdos é motivo suficiente para proceder à detenção de alguém.

Do lado da equipa responsável pelo Telegram, é dito que o problema está a tentar ser resolvido. Assim que a aplicação consiga colocar um ponto final da propagação deste tipo de conteúdos, a sua expectativa é que a aplicação regressa à loja da Apple.

Assuntos relevantes na 4gnews:

Android. ASUS ZenFone 5 e Huawei Mate 10 Lite, unidos pela preguiça?

Huawei, OnePlus ou Samsung. Ninguém cresceu como a Xiaomi em 2017

Wiko prepara-se para apresentar mais smartphones Android na MWC

Fonte | Via

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.