Signal já integra funcionalidade de pagamentos, mas há um senão

Carlos Oliveira
Comentar

A Signal tem crescido a olhos vistos nos últimos meses, muito devido ao êxodo de vários utilizadores do WhatsApp que procuram um serviço mais anónimo. Agora, a aplicação recebe mais um trunfo para cativar ainda mais pessoas.

A mais recente novidade da Signal é o lançamento de um serviço de pagamentos dentro da própria aplicação. Trata-se de uma solução semelhante ao que a WhatsApp ou iMessage já oferecem, porém, não irá agradar a todos.

Signal já permite pagamentos, mas apenas em MobileCoin

Este sistema chama-se Signal Payments e utiliza apenas a criptomoeda MobileCoin. Trata-se de uma moeda digital precisamente concebida para ser transacionada apenas entre dispositivos móveis.

Signal

A MobileCoin foi criada em 2017 e funciona sobre a tecnologia blockchain Stellar. Com a integração desta moeda digital na Signal, os utilizadores poderão ainda aceder aos seus movimentos e saldo sem terem de sair da plataforma de troca de mensagens.

Aquilo que não deverá agradar às maiorias é o facto de a Signal suportar apenas uma moeda que não é aceite nos meios tradicionais. Ou seja, não poderás usar esta solução para comprar bens, nem tampouco para levar dinheiro que um amigo te possa enviar por esta via.

Privacidade é o foco da Signal com esta opção

A Signal justifica a opção pela MobileCoin com a proteção da privacidade dos seus utilizadores. O anonimato é uma das principais vantagens desta criptomoeda e este será mais um trunfo a favor desta plataforma para cativar ainda mais utilizadores descontentes com o funcionamento do WhatsApp.

O recurso à MobileCon fará com que todas as transações sejam conhecidas apenas pelo remetente e recetor. A Signal informa que nunca terá acesso à informação dos seus utilizadores no que respeita ao seu ativo digital.

Funcionalidade está a ser testada no Reino Unido e EUA

Através do seu blog oficial, a Signal informa que a sua funcionalidade de pagamentos encontra-se ainda em fase beta. Os primeiros testes serão realizados no Reino Unido para utilizadores Android e nos EUA para iOS.

Não foram partilhados detalhes sobre a data para a disponibilização oficial desta funcionalidade, nem do seu alargamento para outros mercados. Aguardamos por mais informações sobre o tema.

Editores 4gnews recomendam:

Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.