Relatório afirma que Huawei possui ligações com o estado chinês

Carlos Oliveira
2 comentários

Um relatório desenvolvido por um investigador da Universidade do Vietname vem corroborar algumas das preocupação dos EUA face à Huawei. Segundo o que é aditando, a tecnológica chinesa possui ligações diretas com serviços de inteligência chineses.

Em causa estão currículos de alguns engenheiros da Huawei. Nesses documentos pode ler-se coisas como "... comportamento que descreve a tecnologia de captura de informações ou software em produtos Huawei." ou “construir capacidade de intercepção legal em equipamento da Huawei.

A Huawei já veio negar este tipo de prática

Isto são descrições que nos levam a crer que, de facto, a Huawei possa fornecer informações recolhidas pelos seus produtos ao governo de Pequim. Práticas que a empresa chinesa já veio refutar várias vezes, mas que continuam a fazer manchetes.

Aliás, a Huawei já afirmou a sua esperança de que futuros relatório do género possuam menor conjetura. Ou seja, a tecnológica chinesa espera que futuros documentos possam possuir menor informação especulativa.

Infraestruturas e aplicações web da Huawei possuem vulnerabilidades graves

Num outro relatório, desenvolvido por uma empresa de cibersegurança italiana, são divulgadas falhas nas infraestruturas e aplicações web da Huawei. Esta empresa classifica algumas das vulnerabilidades encontradas como graves.

Segundo a fonte, estas falhas podem colocar em causa a continuidade de negócios, a segurança dos dados dos utilizadores e ainda a regular operação de serviços.

Este último relatório vem corroborar um outro divulgado pelo The Wall Street Journal a dar conta de que os equipamentos da Huawei são mais vulneráveis que os dos seus concorrentes. Este é o tipo de afirmações que levanta a desconfiança entre os utilizadores e dá ainda mais justificação ao banimento de que a chinesa foi vítima nos EUA.

Independentemente da veracidade - ou não - destas conclusões, este é o tipo de notícia que a Huawei quer evitar. Este é o tipo de propaganda que não favorece, em nada, a imagem da tecnológica chinesa junto dos seus utilizadores e parceiros.

2 comentários
Carlos Oliveira
Carlos Oliveira
Tendo já passado por várias casas, a 4gnews é aquela que me segura desde 2015. Com um desejo insaciável de me manter atualizado tecnologicamente, a partilha desse conhecimento é apenas o seguimento natural das coisas.