OnePlus Watch recebe a característica mais desejada em atualização

Bruno Coelho
Comentar

A par com o apresentação dos OnePlus 9, a fabricante chinesa lançou finalmente para o mercado o seu primeiro smartwatch. Mas aqueles que esperavam um produto de topo ou com sistema operativo WearOS acabaram desiludidos.

Ecrã sempre ligado chega finalmente ao OnePlus Watch

Este é vendido por 159 € na Europa, e parece que vão sendo as atualizações a deixá-lo mais interessante. A última destas traz mesmo a característica mais desejada, já que possibilita a funcionalidade de ecrã sempre ligado (always on display).

Esta versão de firmware chega com o número B.48 ao OnePlus Watch. E traz duas funcionalidades ao wearable que já deviam estar presentes no seu lançamento. Além do já referido ecrã sempre ligado, chega também o controlo remoto da câmara.

O que há de novo no OnePlus Watch com a versão B.48

  • Ecrã sempre ligado adicionado
  • Função de controlo remoto da câmara
  • Adicionado treino de Maratona
  • Otimizados os detalhes da user interface
  • Problemas conhecidos corrigidos e melhorada a estabilidade do sistema

Segundo a OnePlus, quem quiser fazer esta atualização deve ter pelo menos 40% de bateria na hora da mesma. E algo de que qualquer utilizador deve estar ciente é que a autonomia vai sofrer com o ecrã sempre ligado.

A marca refere no seu site oficial que OnePlus Watch conta com autonomia até 14 dias em uso normal. No entanto, esta pode ser reduzida para metade se os utilizadores optarem pela nova funcionalidade. Para quem não tiver preocupações em carregar o wearable de forma mais frequente, será certamente uma regalia ter acesso ao ecrã sempre que desejado.

Editores 4gnews recomendam:

  • Xiaomi prepara lançamento de novo Redmi Note 10 com olhos no futuro
  • Asus ZenFone 8: novos renders mostram algo que os fãs vão gostar
  • Xiaomi lança novas televisões na Europa com Android TV e preços a partir dos €280
Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.