Nothing Phone (2): primeiras impressões do smartphone Android

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Tempo de leitura: 3 minutos
Comentar

O Nothing Phone (2) foi apresentado esta terça-feira, 11 de julho. A 4gnews já está a testar este equipamento há alguns dias, e neste artigo trago-te as primeiras impressões sobre este smartphone Android.

Vamos focar-nos no design do aparelho, especificações, as novas funcionalidades da interface do Glyph e na Nothing OS 2.0. Muito em breve poderás saber todas as nossas conclusões sobre o aparelho na análise completa. Mas para já, vamos às especificações.

Nothing Phone (2)

Especificações técnicas do Nothing Phone (2)

  • Processador: Snapdragon 8+ Gen 1
  • RAM e ROM: 8 GB + 128 GB / 12 GB + 256 GB (versão testada) / 12 GB + 512 GB
  • Peso e dimensões: 201,2 g; 162,1 x 76,4 x 8,6 mm
  • Ecrã: 6,7 polegadas, OLED LTPO, taxa de atualização 1-120 Hz, Full HD+, pico de brilho de 1600 nits
  • Áudio: altifalantes estéreo e 3 microfones de alta definição
  • Câmaras: 50 MP Sony IMX890 (principal), 50 MP Samsung JN1 (Ultrawide), 32 MP Sony IMX615 (frontal)
  • Bateria: 4700 mAh, carregamento de 45 W (fio), 15 W (sem fio) e 5 W (reverso)
  • Suporte: 3 anos de atualizações Android; 4 anos de patches de segurança a cada 2 meses
  • Biometria: sensor de impressões digitais no ecrã e reconhecimento facial
  • Certificação: IP54
  • Conetividade: 5G, Wi-Fi, Bluetooth 5.3, NFC, Dual SIM
  • Na caixa: Nothing Phone (2), cabo Nothing (usb-c para usb-c), protetor de ecrã pré-aplicado e tarjeta de ejeção de cartões SIM

No campo das especificações, os números dizem-nos que as grandes melhorias face à anterior geração estão no processador, ecrã e bateria. O processador é agora topo de gama, o ecrã passa a ter 6,7 polegadas e tem um pico de brilho que passa de 700 para 1600 nits. A bateria também é maior, com 4700 mAh, e o carregamento com fios passa de 33 para 45 W. Na análise completa iremos mais a fundo nestes parâmetros, e ver efeitos práticos.

Nothing Phone (2)

A nova Glyph Interface

A nova Glyph Interface passa de 16 para 33 áreas a que podemos associar iluminação para várias ações. Podes adicionar sequências para contactos específicos, e tipos de notificações para saberes quem te está a contactar sem ter as distrações habituais do ecrã. Ao ativares o Flip to Glyph, és apenas notificado de forma luminosa dos contactos ou aplicações que definiste.

Com mais segmentos, há mais personalização. A Glyph Interface permite-te agora ter acesso ao progresso da chegada de um condutor da Uber, por exemplo. E mais aplicações de terceiros deverão aderir no futuro.

Mas também a podes usar para ver o volume do smartphone, indicador de bateria ou carregamento, usar como temporizador ou até como lanterna portátil. De destacar também o novo compositor Glyph onde podes criar toques com combinações de luz

Nothing Phone (2)

A Nothing OS 2.0

A nova identidade visual da marca transporta-se também para a Nothing OS 2.0. Esta possui um grande foco na personalização funcional é um bom passo em frente para quem aprecia personalização.

Os utilizadores podem personalizar detalhes como os rótulos de aplicações, o design de grelha, tamanho dos widgets ou a cor dos temas. Outra das grandes novidades são os ícones monocromáticos.

Para não existirem distrações, está também facilitado o atalho para aplicações. Foi expandido o número de widgets desenhado pela Nothing com vistas deslizáveis e animações que te dão mais informação diretamente. É agora possível criar widgets para todas as funções de Definições Rápidas. Estes podem estar no ecrã principal ou no ecrã de bloqueio para acesso rápido.

Nothing Phone (2)

Primeiras impressões muito positivas do Nothing Phone (2)

As minhas primeiras impressões sobre este novo Nothing Phone (2) são muito positivas. A marca soube melhorar no campo do hardware, mantendo a sua identidade, com mais funções para a Glyph Interface e uma traseira ligeiramente curvada para melhor ergonomia.

Temos o incremento natural no desempenho com o novo processador, sentindo-se agora que estamos a usar um verdadeiro topo de gama. E é muito bem-vinda a maior velocidade de carregamento e ecrã com mais brilho.

Nota-se uma bela evolução no software com a Nothing OS 2.0 com destaque para os novos ícones, possibilidade de criarmos toques e widgets mais úteis e também mais acessíveis. Sobre tudo o resto só poderemos falar em breve na análise completa ao aparelho. Por isso fica atento a 4gnews.pt para saberes a nossa opinião.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Está na 4gnews desde 2017, onde dá asas à sua paixão por escrever sobre as novidades tecnológicas. Durante esse período já fez mais de 100 reviews e marcou presença em alguns dos grandes eventos tecnológicos, como a Mobile World Congress e IFA. brunocoelho@4gnews.pt