Nothing Launcher já pode ser instalado em mais smartphones Android

Bruno Coelho
Comentar

Recentemente noticiamos a chegada oficial do Nothing Launcher. Esta é a máscara que vai correr por cima do sistema operativo Android no Nothing Phone (1), que chega no verão. Mas antes disso, a empresa liderada por Carl Pei, deixa os interessados experimentá-lo noutros equipamentos.

No final de abril o Nothing Launcher ficou disponível na Google Play Store. No entanto, este apenas podia ser instalado nas séries Samsung Galaxy S21 e Galaxy S22 ou nos Google Pixel 5 ou Pixel 6 e OnePlus.

Nothing Launcher chega a todos os smartphones com Android 11 ou superior

Agora a Nothing anuncia que o seu Launcher já está disponível para todos os smartphones equipados com Android 11 ou versões mais recentes. Se é o teu caso, já podes experimentar este Launcher no teu equipamento.

Nothing

Esta nova versão do Launcher chega com mais possibilidades. O papel de parede pode ser alterado com um link direto para os toques e papéis de parede Nothing. Há também um ícone dedicado ao Nothing Launcher no ecrã inicial.

Recorde-se que um dos destaques do Nothing Launcher são os ícones e pastas Max. Estes permitem que possas aumentar ou diminuir o espaço no ecrã inicial consoante o teu gosto. Este também já tem widgets de meteorologia e relógio próprios.

Como qualquer outro produto continua em constante melhoria para estar aprimorado a tempo da chegada do Nothing Phone (1). Recorde-se que esse terminal chega durante o verão, e existe algum hype em torno do mesmo.

Os rumores apontam para que o Nothing Phone (1) seja um smartphone da gama-média alta, equipado com o processador Snapdragon 778G. Mas só saberemos todos os detalhes quando for efetivamente apresentado. Até lá, podes amenizar a espera instalando o Nothing Launcher através da Google Play Store.

Editores 4gnews recomendam:

Bruno Coelho
Bruno Coelho
Vive entre a paixão pela escrita, a música e a tecnologia. Licenciou-se em Ciências da Comunicação na Universidade da Beira Interior em 2015, e fez parte da equipa que fundou o Jornal de Belmonte. Produziu vários podcasts independentes pelo caminho. Come especificações ao pequeno-almoço.