NOS, Vodafone e MEO já sentem o "efeito quarentena"

Filipe Alves
Comentar

Portugal está em casa! A quarentena imposta pelo governo está a aumentar os consumos de internet em dos utilizadores e as operadoras NOS, MEO e Vodafone partilharam com o Expresso alguns dos "efeitos da quarentena".

Segundo os números, a utilização da internet de casa aumentou consideravelmente depois de imposta a quarentena. Numa altura em que se pede às empresas para agilizarem a opção de teletrabalho se possível.

Os números que surpreendem da NOS, Vodafone e MEO

Vodafone NOS e MEO

Os dados são cruzados com a semana anterior à da quarentena imposta devido à pandemia COVID-19. A NOS e a Vodafone, segundo os dados tiveram um crescimento de tráfego do dados na rede fixa na ordem dos 70%. Já a MEO teve um crescimento de 35%.

Crescimento de utilização de dados móveis aumentou, mas não muito

O crescimento de dados móveis também aumentou, contudo, consideravelmente menos do que a rede fixa. Como seria de esperar. Até porque, normalmente, a rede fixa tem tráfego ilimitado enquanto que os dados móveis são pagos (e bem pagos). Ainda assim, a NOS viu um crescimento de 45% nos dados móveis e a MEO de 10%.

Utilização Netflix e HBO cresceu em tempo de quarentena

Netflix

Os dados da Vodafone, referem ainda que o consumo de Netflix e HBO cresceu 25%. Este crescimento é esperado visto que as séries tem sido um refúgio para todos aqueles que estão em casa, não sabem o que fazer e não conseguem trabalhar por teletrabalho.

O videoclube da MEO teve um crescimento de 75%, algo que, ainda que sem dados, acreditamos que tenha acontecido idêntico nas outras operadoras.

Ativa os 10GB de internet móvel de borla no smartphone

As operadoras, Vodafone, MEO e NOS estão também a oferecer 10GB de internet móvel durante um mês. Para ativares esta promoção (totalmente grátis) só tens de seguir os passos neste artigo. São simples e de rápida ativação.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.