nokiaO Nokia N1 materializou-se há 4 dias sem qualquer aviso prévio, sem leaks, sem qualquer indício da sua existência. Fiquei sem reacção quando vi o seu anúncio.” Nokia, voltaste?”

Para mim, este Nokia N1 já arrebatou o pódio para produto inesperado do ano, vindo de uma marca que afirmara não fazer mais smartphones num futuroScreen.Shot.2014.11.18.at.11.11.42 próximo, eis que temos um tablet com especificações incrivelmente apetecíveis e com um preço mais do que justo (250$).

O design do Nokia N1 e toda a sua aparência fazem-nos lembrar o Apple iPad Mini 3 e com bons motivos.

   

Toda a sua construção e revestimento em alumínio com um design uni-bloco são característicos da Apple. Mas e daí? Deveria a Nokia proibir-se de criar um produto tão elegante e aparentemente robusto só porque alguém já costuma fazer um parecido?

Na minha humilde opinião, a Nokia após décadas de inovação tem todo o direito de utilizar este tipo de design, não está em condições para dar outro tiro no pé, sob o risco de ver todo o seu legado reduzido a memória e cinzas.

Ademais, a Nokia só poderá voltar a fazer smartphones a partir de 2016, depois do ruinoso negócio com a Microsoft, portanto tinha que começar por algum lado e este Nokia N1 é um belo começo e uma clara declaração de vida após a era Windows Phone.

Este elegante tablet mede apenas 200.7 x 138.6 x 6.9 mm e pesa 318 gramas. Construido com uma única placa de alumínio, tem um display que se funde impecavelmente com o restante corpo. Uni-bloco ou unibody, este é o Nokia N1.

Isto resulta num dispositivo bastante portátil, com arestas arredondadas e bom de se manusear, apesar de não ser tão fino como um Sony Xperia Z3 Tablet Compact ou com a super-modelo das tablets, o Apple iPad Air 2, não deixa de ser uma pequena maravilha.

Alguns dos aspectos que saltam mais à vista são os altifalantes stereo, localizados na aresta inferior do Nokia N1, com uma potência de 0,5W. Temos também uma entrada microUSB reversível, portanto acerta à primeira!

O Nokia N1 estará disponível na cor Alumínio Natural e Cinza Lava mas provavelmente veremos uma versão Champagne ou Dourada em breve.

O sucesso deste Nokia N1 depende agora de uma boa campanha de marketing, um apelo à nostalgia que temos reprimido e claro, um preço justo. O valor indicado é de 250$ sem impostos. Um preço justo a meu ver.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Nokia N1 acolheu o Android Lollipop com entusiasmo e o futuro da marca finlandesa será definitivamente percorrido ao lado do robô verde.

Para trás fica a ambição da Microsoft e do seu sistema Windows Phone, este tablet marca o divorcio entre as companhias. Este Android vem mascarado com um novo launcher, o Z Launcher (pode descarrega-lo na PlayStore) que vem agraciar o display de 7,9 polegadas com uma resolução de 1536×2048 pixels.

Veja, aqui, todas as restantes especificações do Nokia N1.

Sabe muito bem ver a Nokia de volta ao jogo, agora que a BlackBerry e a Motorola voltaram em força, aliás, até já tenho um Moto G2ºgen aqui por casa, só faltava mesmo voltar a ver o mítico slogan “Connecting People”.

O Nokia N1 em acção:

Breve demonstração do Nokia N1:

O que achas deste Nokia N1? Será este o D.Sebastião pelo esperávamos há uns bons anos? Representará este tablet o regresso em força da Nokia? Partilha os teus pensamentos e opiniões conosco.

Talvez queiras ver:

Quando não está a escrever um artigo ou a gravar algum vídeo, o Bacelar tem por hábito saborear um bom livro, descobrir novas bandas sonoras ou simplesmente desfrutar do sol, na companhia de quem mais gosta (MM).