Google traz a Privacy Sandbox para o Android e deixa alfinetada à Apple

Rui Bacelar
Comentar

A tecnológica norte-americana Google quer dotar os telemóveis Android de mais privacidade, sem barrar os anúncios e publicidades personalizadas. Para tal, dá agora a conhecer a sua Privacy Sandbox para o sistema Android e deixa críticas à Apple.

Esta quarta-feira (16), com o objetivo de introduzir mais soluções privadas de publicidade, a empresa introduziu este novo mecanismo que tenta aliar o respeito pela privacidade do utilizar à conveniência e potencial económico dos anúncios personalizados.

É o primeiro passo para a era pós-cookies no Android

Segundo avança a Google no seu blog, estas soluções irão limitar a partilha de dados do utilizador com terceiros e irão funcionar sem identificadores entre aplicações, incluindo ID de publicidade.

Em simultâneo, a Google também está a explorar tecnologias que reduzem o potencial de recolha encoberta de dados. Aqui incluindo formas mais seguras de integração das aplicações com SDKs de publicidade.

Nesse sentido, o Privacy Sandbox no Android é baseado nos esforços da Google em curso na web, proporcionando um caminho claro para melhorar a privacidade do utilizador sem colocar em risco o acesso aos conteúdos e serviços gratuitos.

Um novo sistema de tracking da Google mais respeitador da privacidade

Tal como refere a empresa, o objetivo com o Privacy Sandbox no Android é desenvolver soluções de publicidade eficazes e que melhorem a privacidade. Soluções onde os utilizadores sabem que as suas informações estão protegidas, os programadores e as empresas têm as ferramentas para ter sucesso no mobile.

"Enquanto projetamos, criamos e testamos estas novas soluções, temos em mente proporcionar suporte às funcionalidades existentes da plataforma de anúncios por pelo menos dois anos e iremos disponibilizar avisos e alertas substanciais antes de quaisquer alterações futuras.", afirma Anthony Chavez, VP, Product Management, Android Security & Privacy.

Em síntese, o objetivo passa por não ser tão radical no corte como a Apple ao essencialmente deixar só nas mãos dos utilizadores a opção de serem, ou não, seguidos pelas aplicações.

Menos radical que a Apple, mas prometendo mais privacidade para o Android

A Google tenta assim encontrar um meio-termo que conjugue os interesses dos programadores e nutra o potencial económico da publicidade dirigida / personalizada e, em simultâneo, dê mais privacidade ao utilizador.

Há uma tentativa de equilíbrio entre a recolha de dados que passam a ser mais anónimos para evitar potenciais abuso por parte da indústria publicitária. Em suma, no novo Privacy Sandbox para Android temos um equilíbrio entre estes interesses tripartidos.

Editores 4gnews recomendam:

  • 5 razões para comprar o Redmi Note 11 Pro 5G da Xiaomi
  • Apps do Android chegam finalmente ao Windows 11 via Amazon AppStore
  • Samsung: Galaxy Z Fold 4 vai herdar o design de um topo de gama muito elegante
Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. Ocupa-se com as novidades de tecnologia na 4gnews. Email: ruifbacelar@gmail.com