Google apoia os "media" com €25 milhões para combater a iliteracia

Rui Bacelar
Comentar

Criado pela Fundação Gulbenkian e Instituto Universitário de Florença, o Fundo Europeu para combater a desinformação global recebe agora um forte apoio da Google. A doação foi anunciada hoje (31) através do blog oficial da Google em Portugal.

O objetivo é a promoção da literacia, a capacidade de ler e discernir a mensagem do texto. A promoção do espírito crítico, da não aceitação de tudo o que é lido como verdade universal, bem como o fomento do cruzamento de fontes e informação.

Google apoia o Fundo Europeu para os Media e Informação

Google

"Ao mesmo tempo que navegamos nas incertezas e nos desafios do ano passado, ficou provado que é mais importante do que nunca que as pessoas acedam a informações precisas e separem factos da ficção.", avança a Google no seu blog oficial.

A quantia envolvida - 25 milhões de euros - é doada com o intuito de auxiliar o lançamento deste novo fundo europeu. Tem como objetivo o combate à desinformação e apoio à verificação de factos.

"O nosso objetivo é garantir que você e a sua família recebam as informações que desejam, as respostas de que precisam e com a precisão que merecem.", acrescenta a Google.

25 milhões de euros como parte de um compromisso a 5 anos

A gigante tecnológica explicita assim o seu compromisso a cinco anos com o trabalho do European University Institute, do European Digital Media Observatory e da Fundação Calouste Gulbenkian. Estes meios irão financiar organizações que procuram enfrentar desafios-chave:

  1. Ajudar adultos e jovens a reforçar as competências em literacia digital
  2. Apoiar e escalar o trabalho crítico dos verificadores de factos (fact-checkers)
  3. Reforçar as competências, a investigação e os recursos para ajudar ao combate à desinformação

Com este compromisso e doação de fundos, a Google torna-se na primeira contribuinte para o ‘Fundo Europeu para os Media e Informação’, lançando o apelo para que mais empresas e entidades lhe sigam o exemplo.

Sublinhamos ainda que n próximas semanas, o Fundo estará aberto a propostas de académicos, organizações sem fins lucrativos e publishers com sede na União Europeia, Islândia, Liechtenstein, Noruega, Suíça e Reino Unido.

Serão comités independentes formados por especialistas do setor irão selecionar as ideias vencedoras (a Google não estará envolvida em qualquer processo de tomada de decisão).

A Google justifica este investimento com o seu compromisso com a informação e veracidade da mesma. Há uma forte tónica colocada em temáticas como a pandemia COVID-19, vacinas e a luta contra a desinformação no período que antecede eventos importantes, como as eleições.

O portal online do "European Media and Information Fund" já se encontra aberto com mais informações relevantes.

Editores 4gnews recomendam:

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.