Estes são os 10 smartphones Android mais potentes do momento na tabela do AnTuTu

Filipe Alves
3 comentários

O AnTuTu benchmark é uma das formas que os utilizadores podem saber a qualidade do seu smartphone de forma quantitativa. A aplicação, que foi removida da Google Play Store sem muitas explicações, continua a ser aplicação preferida de muitos para avaliar a qualidade do eu equipamento.

Assim sendo, hoje temos a lista dos smartphones mais potentes em maio. Estes números são dados pela média de equipamentos que passa na benchmark.

Os 10 smartphones Android mais potentes do AnTuTu

Marca e modelo Pontuação
OPPO Find X2 Pro 604.123
OPPO Find X2 600.884
Xiaomi Mi 10 Pro 600.264
OPPO Ace 2 598.547
iQOO Neo 3 597.528
Xiaomi Redmi K30 Pro 594.188
iQOO 3 587.995
Realme X50 Pro 586.296
OnePlus 8 Pro 584.598
Vivo NEX 3S 5G 582.971

Esta é uma lista que nos diz muito. Primeiramente, todos os smartphones mostrados na lista são de fabricantes chinesas. A Samsung não está na lista, LG, Sony ou qualquer outra fabricante também não.

No que toca às fabricantes mais relevantes, a BBK Eletronics fica a ganhar. Lembro que esta é a marca que é dona da OPPO, Relame, OnePlus, iQOO e Vivo. Ou seja só a Xiaomi é que se consegue introduzir lá no meio com o Xiaomi Mi 10 Pro. Tudo o resto são marcas da BBK.

Nunca meças um smartphone pela sua pontuação de benchmarks

OnePlus 8 Pro. Smartphones mais potentes do AnTuTu

Vale a pena repetir vezes sem conta. Tal como um Homem não se mede aos palmos, um smartphone não pode ser avaliado só pela sua pontuação.

Algo que a benchmark não nos diz é a sua qualidade de User Interface. E aqui temos muito a apontar a empresas oriundas da China. Por razões óbvias criam um software seriamente destinado à Ásia e deixa-nos sempre um pouco desiludidos quando chegam ao nosso mercado.

Editores 4gnews recomendam:

Filipe Alves
Filipe Alves
Fundador do projeto 4gnews e desde cedo apaixonado pela tecnologia. A trabalhar na área desde 2009 com passagens pela MEO, Fnac e CarphoneWarehouse (UK). Foi aí que ganhou a experiência que necessitava para entender as necessidades tecnológicas dos utilizadores.