Deep Fusion: entende a magia fotográfica dos iPhone 11

Rui Bacelar

O que é o Deep Fusion, como funciona, quais os modelos de iPhone compatíveis e os exemplos das imagens. Fica a conhecer este modo fotográfico da geração iPhone 11, bem como a contribuição da Apple para o mundo da fotografia.

O Deep Fusion, promete imagens com mais detalhe do que nunca e chega com o iOS 13.2 ao iPhone 11, iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max. Tira proveito dos recursos avançados do processador Apple A13 Bionic e do machine learning.

O Deep Fusion é modo de fotografia computacional da Apple

Apple

"Ciência louca da fotografia computacional" - Phill Schiller, vice-presidente sénior de marketing global da Apple durante a apresentação, em setembro de 2019.

O Deep Fusion é o sistema de processamento de imagem, mediado pelo Neural Engine do A13 Bionic. Usa algoritmos de machine learning para fazer um processamento pixel a pixel das fotos para otimizar texturas, detalhes e remover ruído digital.

Por outras palavras, é a abordagem da Apple ao processamento neural de imagens. O objetivo é criar imagens repletas de detalhe, indo além do modo HDR, mas sem nunca perder o aspeto natural das texturas e tons nas fotografias.

Funciona ao captar 9 exposições separadas

Apple

O Deep Fusion combina 9 exposições isoladas numa só fotografia. Isto significa que, ao carregar no botão de obturador, o iPhone capta 4 imagens (exposições) rápidas, 1 imagem de longa exposição e 4 imagens secundárias em cada ciclo.

Antes de carregar no botão, o iPhone já captou 4 exposições rápidas e 4 exposições secundárias. Quando carregamos no botão (obturador), o iPhone capta uma longa exposição e, no espaço de 1 segundo, o Neural Engine analisa esta informação.

Entre estas exposições auxiliares temos imagens com pouca exposição (sub-expostas) e com exposição em demasia (super-expostas). O "motor neural" vai escolher as melhores combinações e produzir 1 imagem final, a fotografia final.

É um modo de captura mais moroso e exigente, mas produz imagens altamente detalhadas. O software também examina o contexto de cada um dos pixeis da fotografia, tratando cada pixel de forma individual, mas ciente dos demais.

O resultado?

Apple

"Nesse espaço de tempo, o Deep Fusion no A13 Bionic analisa cada pixel da imagem, um total de 24 milhões, em cada imagem de 12 MP, para selecionar e otimizar cada um para o máximo de detalhe e mínimo de ruído, tudo num segundo" - Schiller.

Temos uma quantidade impressionante de detalhes retidos em cada fotografia. Algo que será particularmente notório em fotos de retrato, ou com temas complexos. Tem um grande intervalo dinâmico e pouco ruído digital (grão), mesmo em roupa e têxteis.

É uma forma inteligente de diminuir o ruído e aumentar a qualidade das imagens. Note-se também que uma imagem obtida com recurso ao Deep Fusion não terá nenhum identificador, nem nos dados EXIF.

Este é o grande contributo da tecnologia ao serviço da fotografia. O Deep Fusion consubstancia-se na análise e processamento de um considerável volume de dados compilados para nos dar a melhor imagem possível em cada situação.

Vale frisar que a lente ultra-grande angular não suporta o Deep Fusion. Ainda assim, este é modo que aprimora o Smart HDR em condições de média a boa luminosidade, ao passo que em baixa luminosidade é o modo Noite que entra em ação.

Para o iPhone 11, iPhone 11 Pro e iPhone 11 Pro Max

Apple

O iPhone 11 conta com duas câmaras de 12 MP, uma com lente grande angular, o equivalente a 26 mm com uma abertura focal de f/1,8. A segunda conta com uma lente ultra-grande angular, equivalente a 13 mm e com abertura focal de f/2,4.

Os iPhone 11 Pro contam com uma terceira câmara, também com 12 MP de resolução, mas agora com uma lente telefoto com zoom ótico de 2x e distância focal equivalente a 52 mm. Já a abertura focal é de f/2,0.

Vale ainda referir que temos estabilização ótica da imagem (OIS) na lente telefoto e na grande angular. Já a câmara frontal, também de 12 MP, capta agora vídeo em 4K Ultra-HD a 60 fps, ou Full-HD a 120 fps.

O Deep Fusion chega a estes três iPhones com o iOS 13.2 e o processador Apple A13 Bionic. Vê ainda a lista de dispositivos Apple compatíveis com esta atualização do iOS. Descobre também todos os rumores em torno dos iPhone para 2020.

Rui Bacelar
Rui Bacelar
Na escrita e comunicação repousa o gosto, nas leis a formação. É na tecnologia que encontrou o seu expoente máximo e na 4gnews a plataforma ideal para a redação e produção de vídeo.