CEO da ByteDance acusado de traição por ponderar vender o TikTok

António Guimarães
1 comentário

Os últimos dias têm sido atribulados para o TikTok. Donald Trump já emitiu a ordem onde a Microsoft tem 45 dias para comprar a aplicação, tornando-a uma empresa americana. O próprio CEO da ByteDance, Zhang Yiming, publicou uma carta aberta aos empregados, admitindo que a empresa está "entre a espada e a parede".

"Estamos a enfrentar a possibilidade forçada de vender o TikTok a uma empresa americana. Ou então que o TikTok seja banido dos Estados Unidos". Entretanto, temos a Microsoft, que já está a falar com oficiais do governo americano para poder comprar o TikTok.

ffgfxdfxg

Entretanto, os utilizadores chineses não estão satisfeitos. Na rede social chinesa Weibo, há vários utilizadores a responder a uma publicação onde acusam Zhang Yiming de ser um traidor da China, apologista americano, covarde e outros insultos.

Um dos comentários mais populares diz "Zhang Yiming costumava elogiar os Estados Unidos por entrarem em debate ao invés da China. No entanto, agora que levámos um estalo na cara, não vai haver debate?"

CEO da ByteDance já era mal visto na China

Devido às suas publicações a tender para o liberalismo, Zhang Yiming já era acusado de ser um "intelectual público", na China. Este é um termo pejorativo utilizado na sociedade chinesa, que denomina um indivíduo que se rende aos valores ocidentais, tornando-se ignorante.

Sabemos como a China é arcaica no tratamento de ideias políticas, principalmente se for democracia ou liberalismo. Assim sendo, esta situação do TikTok só vai agravar a situação política entre a China e os Estados Unidos, continuando o conflito começado pela Huawei.

Editores 4gnews recomendam:

António Guimarães
António Guimarães
Juntamente com os seus atuais companheiros Mi A2 e Surface Go, batalha para elucidar as massas sobre todos os acontecimentos da esfera tecnológica. "Informação é poder" é a frase que o acompanha diariamente. Talvez um dia a coloque numa t-shirt.