Apple (também) tem funcionários a ouvir gravações sensíveis da Siri

Bruno Coelho
Comentar

A Apple tem-se preocupado bastante com o tema da privacidade. Mas tal como avança o The Guardian, a empresa da maçã também tem funcionários de controlo de qualidade da Siri que ouvem regularmente informações sensíveis de forma acidental.

Estamos a falar de informações médicas, atividades criminais e até gravações de casais a praticarem relações sexuais. Uma pequena fração (menos de 1%) das gravações da Siri é passada a funcionários, que têm de classificar as respostas recorrendo a vários fatores.

A Apple afirma que os dados são usados para que a Siri “te entenda melhor” e “saiba o que estás a dizer”. No entanto, a empresa não diz explicitamente que este tipo de trabalho é feito por funcionários que ouvem as gravações.

O que diz a Apple sobre o assunto

“Uma pequena porção dos pedidos à Siri é analisada para melhorar a própria Siri e os comandos. Os pedidos dos utilizadores não estão associados ao seu Apple ID. As respostas da Siri são analisadas em instalações de segurança e todos os revisores são obrigados a aderir às restritas regras de confidencialidade da Apple.”, disse a Apple ao The Guardian.

A empresa afirma que são menos de 1% dos pedidos à Siri que são analisados, e apenas durante alguns segundos. A fonte anónima que falou com o The Guardian é um dos funcionários que analisa este conteúdo, e mostrou-se preocupado pela frequência com que ativações acidentais da Siri revelam informação sensível e pessoal.

Siri pode ser ativada com o simples som de um fecho ou com uma palavra parecida

A Siri pode ser ativada assim que ouve erradamente a frase “hey Siri”. Uma entrevista sobre a Síria foi interrompida pela assistente o ano passado, e segundo o funcionário, o mero som de um fecho pode ativar a Siri.

“São incontáveis as vezes em que foram gravadas discussões entre médicos e pacientes, acordos negociais, acordos criminais, e até encontros sexuais. Estas gravações são acompanhadas por dados dos utilizadores que mostram a localização, os detalhes de contacto e dados da aplicação”, referiu a fonte.

HomePod e Apple Watch são a maior 'fonte' de gravações acidentais

É com ativações acidentais que boa parte dos dados sensíveis são partilhados. E embora a Siri se encontre na maioria dos dispositivos Apple, é nos HomePod e nos Apple Watch que são partilhadas o maior números de gravações acidentais.

Os funcionários são, segundo a fonte, levados a reportar as ativações acidentais da Siri “mas apenas como problema técnico”. Não existe qualquer procedimento para lidar com as gravações sensíveis. E “não é difícil identificar a pessoa que estás a ouvir”, especialmente quando falamos de ativações acidentais.

Para o funcionário, a Apple deve revelar oficialmente esta prática, e dizer que as ativações acidentais são mais regulares do que se pensa. Como se sabe, a Apple não está sozinha neste barco, já que tanto a Amazon e a Google têm funcionários a fazer este mesmo trabalho.

Editores 4gnews recomendam:

Comentar
Bruno Coelho
Bruno Coelho
O Nokia 3650 foi o primeiro grande mergulho no mundo tecnológico. Se o Ultimate Team é o seu atual saco de boxe, o Macbook Pro é o melhor amigo. Escrever sobre tecnologia é o processo natural na vida de alguém que come especificações ao pequeno-almoço.