Apple Pay abraça a Bitcoin e dá salto face ao Google Pay

Vitor Urbano
Comentar

Durante muito tempo a Apple mostrou-se reticente face ao futuro da Bitcoin, mas parece que a sua opinião mudou radicalmente, vendo agora a moeda digital como algo impossível de continuar a ignorar.

Dos três grandes serviços de pagamentos através do smartphone - Apple Pay, Google Pay e Samsung Pay - é o serviço da empresa da Tim Cook o primeiro a suportar pagamentos com Bitcoin e outras criptomoedas.

Apple Pay Bitcoin

Como vai funcionar o pagamento com Bitcoin no Apple Pay

Tal como seria de esperar, a Apple não criou carteiras de criptomoedas no seu serviço de pagamento. Em vez disso, vai disponibilizar o suporte para Bitcoin e outras moedas digitais através do BitPay, um serviço fintech que oferece aos seus utilizadores um cartão de débito que utiliza as suas criptomoedas para efetuar pagamentos.

A revelação foi feita pela própria BitPay através de um comunicado de imprensa, onde confirmou que o seu cartão pode ser utilizado no Apple Pay. Stephen Pair, CEO da BitPay, afirma que têm "milhares de utilizadores da aplicação BitPay Wallet que utilização o cartão de débito e procuram constantemente lugares e formas para poderem gastar as suas criptomoedas."

Este é sem dúvida um passo importante que poderá dar uma certa vantagem ao Apple Pay neste segmento de mercado, face aos seus rivais. No entanto, Pair revelou também que em breve este suporte será expandido também para o Google Pay e Samsung Pay, sem revelar datas concretas.

No entanto, continua a ser extremamente importante alertar para o facto que a grande volatilidade das criptomoedas faz com que a sua utilização como forma de pagamento no dia a dia seja extremamente desaconselhada. Não sendo um expert neste tema, aproveito para recomendar o mais recente episódio do podcast TechUntalked, onde esteve presente o CEO da RealFevr, Fred Antunes.

Editores 4gnews recomendam:

Vitor Urbano
Vitor Urbano
Sempre de mão-dada esteve a tecnologia, o desporto e o mundo gaming. Por isso, se não estiver a escrever sobre o que de novo há no mundo da tecnologia, o mais provável é estar a jogar uma partida de Ultimate Team no FIFA 19.